Braga Cultura Destaque

Braga. Lutou contra o Barão Vermelho para morrer numa procissão da Semana Santa

(c) Ilustração Católica
Fernando André Silva

Por ocasião dos 100 anos da batalha de La Lys, na Flandres francesa, há um nome que, esquecido no tempo, acabou por ser uma figura marcante para a cidade de Braga, por ter sido o primeiro aviador bracarense a lutar numa guerra.

Álvaro de Faria Roby, residente no início do século passado na Casa das Hortas, no centro de Braga, foi um dos convocados para o expediente militar que se deslocou para França, para travar batalha contra os inimigos.

O bravo piloto bracarense, familiar dos irmãos Roby, que se tornaram num símbolo da luta portuguesa em África, conseguiu sobreviver à Grande Guerra, tendo estado na fila da frente em batalhas aéreas contra o temível aviador Barão Vermelho.

Segundo um sobrinho-neto, o conhecido jornalista Nuno Roby Amorim, que relatou a história através das redes sociais, o aviador bracarense sobreviveu às mais perigosas batalhas no ar, acabando por morrer de uma queda, mas a cavalo.

Segundo o jornalista, Álvaro Faria Roby foi pioneiro da aviação em Portugal e foi um dos 13 pilotos portugueses enviados para o céu da Flandres combater entre muitos o famigerado Manfred Albrecht Freiherr von Richthofen mais conhecido por Barão Vermelho.

“Sobreviveu a tudo isto e morreu numa estúpida queda de cavalo quando acompanhava uma procissão na Semana Santa em Braga”, revela o jornalista, não adiantando, no entanto, mais pormenores.

Ao que o Semanário V apurou, há já interesse por parte de alguns produtores televisivos em realizar um documentário sobre a vida do aviador bracarense, algo que deverá demorar ainda alguns anos.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista