Vila Verde

Vila Verde. Juiz de instrução dá razão a António Vilela no caso das multas de estacionamento

António Vilela (c) FAS / Semanário V
Redação
Escrito por Redação

O juiz de instrução criminal do Tribunal de Braga atendeu esta tarde o pedido de instrução por parte de António Vilela para ser ilibado das acusações de prevaricação e recusa de ordem judicial, no caso da dupla fiscalização dos estacionamentos à superfície, em Vila Verde. No entanto, o Ministério Público, que apresentou as acusações, pode recorrer da decisão.

António Vilela tinha pedido a instrução do processo onde é acusado pelo Ministério Público desses dois crimes, por alegadamente ter dado ordem aos fiscais da Câmara de Vila Verde para não multarem os condutores que já tivessem um aviso da Sociparque, ignorando assim uma ordem de tribunal.

O edil é ainda acusado pelo MP de lesar o estado em vários milhares de euros por não ter cobrado as devidas multas.

Apesar do juiz António Luís Fernandes ter aceite o pedido de instrução do edil, o Ministério Público ainda pode recorrer da decisão tomada hoje, por considerar que António Vilela estará agora a negar que deu essa ordem, sendo que a mesma foi confirmada ao MP pelos funcionários da própria autarquia.

Opinião pública não acha justo acusações do MP

Nas ruas de Vila Verde poucos são os que acham que António Vilela deva ser sancionado por ter ordenado que não se fiscalizassem duas vezes as mesmas viaturas. Apesar dos crimes em que incorre, António Vilela parece sair novamente reforçado junto da opinião pública de Vila Verde.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação