Vila Verde

Vila Verde. Pedro Dias irritado por estarmos em maio e ainda não haver rotunda na Loureira

Fernando André Silva

“Era para estar pronta em março, estamos em maio e nada. O pior é que a IP, que é uma empresa pública, colocou a obra a concurso, adjudicou-a e não comprou o terreno. Os proprietários ainda não foram informados e por isso é que ainda não foi feita a expropriação”.

As palavras são de Pedro Dias, presidente da Junta da Loureira, durante a Assembleia Municipal de Vila Verde, realizada ontem. O autarca mostrou-se inconformado e até revoltado com o atraso das obras e pela forma como uma empresa pública abordou o projeto.

“Quantas pessoas vão ter que morrer mais ali? Quantos acidentes são precisos acontecer? Apelo a todas as forças políticas, pois temos que resolver isto”, referiu o autarca, tendo motivado uma resposta por parte de Martinho Gonçalves.

A reação não se fez esperar por parte da bancada socialista, com Martinho Gonçalves a referir que é amigo pessoal da administração da IP e que pode sensibilizar a empresa para esta questão.

Recorde-se que as obras para a construção de uma rotunda na EN 101, na freguesia da Loureira, estavam previstas para o mês de março, algo que acabou por não acontecer por ainda não ter existido a expropriação dos terrenos.

Também os passeios e toda a requalificação da EN 101 na freguesia da Loureira está prevista para setembro, mas o autarca deixou ontem um lamento onde aponta “razões políticas” para essa mesma obra também ser adiada.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista