Lifestyle Mundo Tecnologia

Criptomoedas: Serão as Bitcoins o futuro do dinheiro?

Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

A Bitcoin surgiu como a primeira criptomoeda descentralizada, sendo ainda hoje aquela que apresenta maior valor no mercado. Desde o seu aparecimento, o crescimento do mercado das criptomoedas tem sido notório, existindo já mais de 1500 tipos diferentes. Esta moeda está a tornar-se cada vez mais popular e muita gente começou a investir nas moedas virtuais. Cada vez mais lojas físicas e sites aceitam a criptomoeda mais famosa do mundo.

Trata-se de uma moeda virtual, que apenas existe online. Não é emitida ou apoiada por nenhum banco ou governo, mas por uma entidade descentralizada, ao contrário das moedas comuns. Por se tratar de uma moeda única e internacional, a Bitcoin tem o mesmo valor em qualquer país do mundo.

Foi concebida em 2008, num contexto de uma grande crise financeira, por Satoshi Nakamoto, cuja verdadeira identidade foi descoberta recentemente. O funcionamento descentralizado deste tipo de moedas digitais assenta numa tecnologia designada por “Blockchain” (cadeia de blocos). Tal como o termo indica, esta é implementada com base numa cadeia de blocos, em que cada bloco consiste num conjunto de transações e uma referência – a hash – do bloco anterior. As transações asseguram a componente descentralizada das criptomoedas, uma vez que ocorrem diretamente entre utilizadores, isto é, não existe um Estado ou banco central como intermediário.

Em Portugal já é possível fazer o mais diverso tipo de compras com a Bitcoin . Porto e Lisboa são os locais onde é mais provável encontrar lojas que aceitem este tipo de pagamento, com mais de 50 estabelecimentos e sites, em Portugal, onde é possível utilizá-las.

Existem lojas de informática, casas de apostas, papelarias, restaurantes e hotéis que já aceitam Bitcoin . Para as casas de apostas, o facto de ser possível fazer transações em questões de segundos e não ter de partilhar dados pessoais é uma das grandes vantagens. Além disso, as taxas de transação são mais baixas do que os mecanismos de pagamento online tradicionais. Para os clientes, a maior vantagem é a privacidade. Como as contas não estão ligadas a nomes e as transações estão protegidas por encriptação, esta moeda virtual pode ser usada de forma anónima.

(conteúdo patrocinado)

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista