Braga

Forças armadas. Militares do RC6 de Braga chegam hoje ao Afeganistão

c) Exército Português
Fernando André Silva

Uma brigada de Reação Rápida do Regimento de Cavalaria n.º 6 de Braga partiu esta segunda-feira para Cabul, no Afeganistão, onde será responsável pela segurança do Aeroporto Internaccional Hamid Karzai, na capital afegã.

Esta missão assinala o início da participação de Portugal na “Resolute Support Mission”, marcando o regresso do Exército Português a uma missão no Afeganistão com uma força de grande dimensão.

São seis meses de missão para 160 militares de regimentos do exército provenientes de Braga, Viseu e Vila Real que hoje partiram do aeroporto de Figo Maduro, num Boeing 767 fretado pelo exército, quatro anos depois do último contigente militar português ter estado em terreno afegão.

Esta manhã, na despedida, o General Rovisco Duarte, destacou o esforço que o país, o Exército e as famílias assumem, em prol da afirmação de Portugal, através do contributo para a segurança coletiva, com o envio destes militares, depois dos mais de 2000 militares que foram projetados para aquele país entre 2002 e 2014.

Na capital afegã, localizada a 1.800 metros de altitude, o contingente português vai substituir uma companhia turca, no âmbito de uma missão da NATO que envolve 39 países, comandada por um general norte-americano.

Em Cabul, os três pelotões da força de reação rápida do contingente português têm como missão garantir a segurança junto às gares das aeronaves e da entrada e saída de entidades do aeroporto, bem como assegurar os abastecimentos dos aviões.

O cenário de país é de extrema instabilidade depois de, pelo menos 36 pessoas, entre elas 30 crianças terem morrido em abril após um bombardeio da força aérea do Afeganistão na província de Kunduz, no norte do país, que também deixou 71 feridos, diz um relatório sobre o incidente apresentado hoje pela missão da ONU no Afeganistão.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista