Braga Cultura

Filosofia. “Ser”, “ter”, “dar”, e “querer” da Nova Acrópole no café Vianna

Redação
Escrito por Redação

A Nova Acrópole de Braga realizou novo café filosófico sob o tema “Espiritualidade”, servido no café Vianna, no coração rústico da cidade bracarense.

Nestes encontros filosóficos onde os presentes são convidados a formar grupos que debatem entre si para depois discutirem publicamente, é dado o mote por Henrique Cachetas, residente em Vila Verde e presidente da Nova Acrópole de Braga, uma associação sem fins lucrativos e de cariz cultural.

“Estavam dois monges a lavar roupa no rio, e um escorpião entra no rio e quase se afoga. Um deles entra para o salvar e é picado. A cena repete-se, e o outro monge curioso questiona o porquê da ação do colega. Ao que este serenamente responde: cada um faz aquilo a que lhe corresponde, o escorpião pica, o ser humano tem compaixão’. Como parte do esquema da natureza, tudo o que é próprio do homem deve-nos trazer plenitude”.

Mote dado por entre as dezenas de participantes, falou-se de “Ser e de Ter”. “O ser que é essência, duradouro; o ter material, efémero”. Falou-se de amor “celeste” e de amor “terrestre”. Amor celeste associado ao “dar” e o terrestre associado ao “querer”. Falou-se ainda de religião e houve um convite: cada um dos presentes foi convidado a segurar e partilhar a chama de uma lamparina, símbolo de “luz, clareza, sabedoria”.

Com essa proposta, os presentes iniciaram um momento de diálogo entre os grupos formados, para depois apresentarem as ideias a todos os grupos para serem discutidas publicamente.

O próximo “café filosófico” será sobre o amor, organizado pela Nova Acrópole, realizar-se-á no dia 17 de julho, pelas 21h.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação