Braga Cultura

Braga. “Romeo e Xulieta” pela companhia de teatro mais antiga da Galiza

“Romeo e Xulieta” do Teatro Airiños

Este fim de semana, a terra de Castelao, Dieste e Manuel Antonio, nomes incontornáveis da literatura galega vai estar em destaque em Braga.

A décima terceira edição do Fest’Arte, festival de teatro organizado pela Nova Comédia Bracarense, recebe a companhia de teatro mais antiga da Galiza, o Teatro Airiños, vinda de Rianxo, da Corunha, e que celebra este ano, 85 anos, com a particularidade de ter sempre representando em galego, mesmo durante a ditadura de Franco em que a língua foi proibida.

“Romeo e Xulieta”, adaptação do texto de William Shakespeare, com encenação de Esther F. Carrodeguas, é a peça que pode ser vista este sábado, às 21h45, no Auditório do Centro Cívico de Palmeira.

Também este sábado, pelas 21h30, no outro lado do concelho, no Encontro de Teatro Amador de Arentim, sobe ao palco da junta de freguesia a peça “Abaixo o Aeroporto en Rianxo” do Teatro de Balugas.

“Abaixo o Aeroporto en Rianxo” do Teatro de Balugas

Intitulada em galego, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, a nova produção da companhia barcelense estreou no Auditório de Rianxo e apresenta a divertida comédia dedicada a essa vila piscatória da província da Corunha, onde o português, o galego e castelhano se misturam na história da mais pequena e mirabolante comunidade portuguesa radicada na Galiza, inspirando-se na peça “Os vellos non deben de namorarse” de Alfonso Castelao. A organização do certame é do Grupo Cénico de Arentim, que este ano comemora o 50.º aniversário, sendo um dos históricos grupos de teatro amador do Minho.

Comentários

Acerca do autor

Paulo Moreira Mesquita

Paulo Moreira Mesquita

Diretor Semanário V