Destaque Vila Verde

Freguesias de Vila Verde contra Águas do Norte. E criticam Filipe Silva

Águas do Norte e autarcas do Vale do Homem procuram descargas (c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Representantes de sete freguesias do concelho de Vila Verde vieram hoje a público manifestar desagrado com o avanço da construção de uma ETAR no vale do Homem por parte da Águas do Norte.

Os mesmos representantes deixam duras críticas a Filipe Silva, presidente da Junta de Soutelo e membro da administração daquela empresa pública, a quem acusam de “nunca ter dirigido uma palavra aos amigos autarcas sobre esta matéria”.

O alerta foi dado pela Associação de Freguesias do Vale do Homem (AFVH), composta pelas uniões de freguesias e juntas de Ponte, Coucieiro, Lanhas, Sabariz, Oriz, Valbom e Valdreu.

Em comunicado, a AFVH mostra-se “surpreendida pelas últimas notícias vinculadas na comunicação social, que deram conta não só da intenção das Águas do Norte em construir uma ETAR junto ao rio Homem, como inexplicavelmente o estado adiantado do processo”.

“A AFVH estranha ainda o facto dos Municípios de Vila Verde, Terras de Bouro e Amares só agora terem tido conhecimento desta alteração de um projeto de extrema importância para o desenvolvimento dos territórios do Vale do Homem”, refere a associação, deixando ainda críticas ferozes a “um administrador”, sem, no entanto, nomear o dito, que será Filipe Silva.

“O silêncio de um administrador que desempenha funções no conselho de administração das Águas do Norte e que defende o aproveitamento das zonas ribeirinhas onde desagua o rio Homem também deixa a AFVH perplexo. A associação não entende como é possível que este administrador nunca ter dirigido uma única palavra aos seus amigos autarcas sobre esta temática, de forma a que estes pudessem defender previamente as suas freguesias e populações”, refere o comunicado.

A AFVH aponta “estigma social e visual que uma infraestrutura deste tipo causaria na região” que nos últimos anos tem vindo a fazer uma forte aposta na reabilitação das suas zonas de lazer ribeirinhas” e diz não confiar na Águas do Norte.

“A AFVH sabe que várias são as vezes durante o ano, que os interceptores em alta ou estações elevatórias obstruídos da inteira responsabilidade das Águas do Norte, fazem descargas diretas para os cursos de água. Este como todos os equipamentos de topo de gama não são infalíveis”.

A dúvida de que “após a construção desta nova ETAR, poderão ou vão confiar na qualidade da água da rede pública” fica no ar, com a AFVH a propor união entre a população para impedir a construção da nova ETAR no rio Homem.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista