Braga Destaque

Cortejo de cinco mil crianças inaugurou a 15.ª edição da Braga Romana

Abertura Braga Romana (c) Mariana Gomes / Semanário V
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

A 15.ª edição da ‘Braga Romana – Reviver Bracara Augusta’ abriu esta manhã, na Praça do Município, com o cortejo ‘Ludi Litterarii’, que reuniu cerca de cinco mil crianças e jovens das escolas do concelho de Braga. A iniciativa contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e da Vereadora da Cultura, Lídia Dias.

A abertura da Braga Romana de 2018 conta com 40 atividades divididas em vários palcos, espelhados pelo Largo S. João do Souto, Rossio da Sé, Termas Romanas do Alto da Cividade e Largo D. João Peculiar. De 23 a 27 de maio, Braga é, mais uma vez, o palco desta edição, que oferece aos milhares de visitantes visitas guiadas e encenadas, tertúlias, cortejos, representações teatrais e colóquios ao longo de mais de 72 horas de programação e cerca de 200 espetáculos.

“O espaço está organizado no centro histórico, sempre com uma grande preocupação de estar o mais próximo possível dos espaços arqueológicos. Existe o mercado romano que conta com cerca de 103 mercadores espalhados pelas diferentes ruas e praças e vários palcos” para os diferentes espetáculos que estão programados, explica Lídia Dias, vereadora da Cultura do Município de Braga.  Existem, ainda, três praças de alimentação com petiscos “o mais aproximado possível” da época romana.

A Praça Municipal irá acolher os momentos mais marcantes da Braga Romana, “como o casamento ou o espetáculo de circo que vai acontecer no sábado à noite”. Lídia Dias sublinha como principal preocupação o rigor “e todas as atividades estarem o mais aproximadas possível” da realidade de há 2 mil anos, uma vez que se trata de uma recriação histórica “num espaço perfeitamente moderno”.

“Procuramos ter um evento confortável e atrativo para todos, mostrando aquilo que é o nosso património e procurando que, ao longo dos cinco dias, possamos viver a cultura Bracara Augustana, através da interação com o mercado, com os espetáculos e com as tabernas, e que as pessoas possam absorver a cultura romana”.

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista