Vila Verde

ASAE encontra haxixe e canábis durante fiscalização em Famalicão e Póvoa de Varzim

FOTO: DR
Redação
Escrito por Redação

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal, na passada semana, executou 6 mandados de busca (domiciliários, garagens que serviam de armazéns e veículos), em Póvoa do Varzim e Riba d’Ave, no âmbito de uma investigação, que decorreu durante um ano, direcionada a páginas online, pelos crimes de Fraude sobre Mercadorias e Venda e Circulação de Artigos Contrafeitos.

Como resultado da ação, foram apreendidos 12.000 artigos contrafeitos, designadamente calçado, vestuário e acessórios de moda, num valor aproximado de 51 mil euros, e ainda apreendidos 3 computadores portáteis, 1 tablet e documentação diversa relacionada com as transações de mercadoria, tendo sido investigada a venda de artigos falsificados em páginas de facebook comercializados como se fossem genuínos. As encomendas eram geridas e expedidas via CTT e empresas de logística, para todo o país, a partir de um estabelecimento comercial gerido por um cidadão marroquino, na Póvoa do Varzim, contando com a colaboração de outros indivíduos identificados.

No decurso da investigação, foram ainda intercetados 2 veículos de transporte e inspecionadas 2 fábricas na zona de Felgueiras, tendo sido detetada a produção em flagrante de calçado contrafeito e instaurados os respetivos autos de contraordenação por falta de licenciamento industrial. Além dos crimes de Contrafação, foi ainda instaurado processo-crime por quebra de selos, por verificação da utilização de máquinas que se encontravam apreendidas em sequência de ações anteriores.

Foram ainda apreendidas cerca de 3.000 doses individuais de haxixe, 2.900 doses individuais de cannabis (e ainda outros produtos indeterminados) num valor aproximado de € 29.000, por suspeita do crime de tráfico de estupefacientes e ainda 2 balanças e 4 telemóveis, bem como 1 gás pimenta de defesa, pelo crime de posse de arma proibida.

A investigação foi articulada com a PSP.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação