Desporto Destaque Vila Verde

Futebol. António Barbosa anuncia saída do “melhor Vila da história”

Foto: Joaquim Lima / Estúdios Lima - Vila Verde
Redação
Escrito por Redação

“Por mais belas que sejam as viagens, todas elas têm sempre um epílogo. Também a minha viagem no Vila chegou ao fim”.  É desta forma que António Barbosa anunciou hoje que já não é treinador do Vilaverdense FC.

O técnico natural de Amares que ocupou o cargo durante as duas últimas temporadas anunciou esta noite, através das redes sociais, a saída do clube de Vila Verde. Depois de uma temporada de sucesso ao serviço da Prozis Academy, em 2015/16, o técnico recorda que o convite tinha sido feito por Eduardo Milhão, que deixou as funções de presidente do clube no final do mês passado.

Na despedida, o técnico já apelidado de “Jovem Doutor do Futebol”, confessa que nunca poderia ter imaginado uma viagem com “tanta alegria e aprendizagem, sucesso e até alguma história escrita”.

António Barbosa recorda que o VFC registou a melhor classificação de sempre e tornou-se uma das oito melhores equipas do Campeonato de Portugal, realçando ainda a excelente prestação que levou a equipa até aos quartos-de-final, caindo frente ao Sporting em Alvalade.

Na hora do adeus a Vila Verde, António Barbosa elogia a “qualidade” e o “extraordinário compromisso com o jogo” por parte do plantel que o acompanhou, reforçando que foram batidos “sucessivamente” os “recordes ofensivos” do clube.

“Para registar duas vezes o melhor ataque da Série A e, até, o melhor ataque do país. O Vila bateu o seu máximo de vitórias e de pontos e chegou a estar um ano inteiro a vencer na Cruz do Reguengo”, salienta, não se esquecendo também do apoio dos adeptos.

“A nossa casa encheu-se de apoio, semana após semana, numa comunhão que tornou a equipa mais e mais forte, para se transformar no “tomba gigantes”, humilde e ambicioso, que encantou o país. Como crescemos, quanto trabalhámos, como jogámos! Tal como pedia aos jogadores, atingimos o tamanho dos nossos sonhos. E a vila sonhou ao nosso lado”, aponta.

“Com trabalho e empenho, com talento e preparação, vencemos as dificuldades que ninguém imagina. Crescemos para nos tornarmos melhores. Este processo de superação e de crescimento, em partilha e em grupo, é o maior orgulho de um treinador. É isso que guardamos, até mais do que um resultado”, confessa, dizendo ainda que “um dia tudo começa, mas um dia tudo acaba também”.

“Agora, num misto de orgulho e de tristeza, percebo que o tempo chegou. Sou forçado a dizer adeus porque o passado me empurra para a frente, para um novo desafio, para uma nova viagem não posso deixar de procurar. Até uma próxima paragem. Onde recordarei sempre onde tudo começou”, finaliza, agradecendo a todos que com ele partilharam “o melhor Vila da sua história”.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação