Destaque Vila Verde

“Tanto alarido que não há saneamento e chega a altura e não o querem”

AM de 28 de junho 2018(c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

António Vilela mostrou-se indignado durante a Assembleia Municipal de Vila Verde por apenas 12 casas entre 50 terem requerido ligação ao saneamento, mesmo com oferta da taxa de ligação por parte da Câmara Municipal de Vila Verde (CMVV).

Em resposta a uma questão do deputado Samuel Estrada (PS) sobre a anulação por parte do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga do concurso da construção da rede de saneamento na Vila de Prado e o que a CMVV iria fazer em relação a isso, o edil começou por não responder logo à questão, falando antes do “cumprimento do programa eleitoral” do executivo PSD, lamentando que o saneamento esteja a ser instalado, mas não aproveitado.

O edil refere que há 7 milhões de euros para o saneamento mas que “lamentavelmente, depois do investimento e depois de muita gente pedir”, a autarquia tem condições para ligar redes de saneamento com 50 casas, mas só doze é que pediram. “Isso é de lamentar, porque faz-se tanto alarido que não há saneamento e chega a altura e não querem”, atirou do palanque um exaltado Vilela. “Damos o ónus a quem ligar saneamento, não pagar a taxa de ligação, mas apenas entre 25% a 30% requerem o saneamento”, revela, dizendo mesmo que há um risco por obrigações das candidaturas de financiamento.

O edil diz que a autarquia não pode “correr o risco de fazer estes investimentos assumidos pela própria autarquia para depois, por falta de adesão, não atingir e cumprir com esses indicadores, os quais somos obrigados pelas candidaturas”.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista