Braga Cultura Destaque

Guitarras construídas com madeira queimada de Braga vão a leilão no Rock in Rio

Esolidar
Fernando André Silva

A António Pinto de Carvalho, uma das maiores empresas de construção de instrumentos de corda, com sede em Braga, faz uma parceria com o Rock in Rio Lisboa, para transformar em guitarras restos de madeira queimada nos incêndios de outubro de 2017, na freguesia de Esporões, concelho de Braga.

As guitarras, três no total, estão a ser leiloadas através da página do Rock in Rio Lisboa, e os fundos revertem para a Liga para a Proteção da Natureza, que os irá gastar em reflorestação mas também na conservação de espécies animais para recuperar o ecosistema.

As guitarras, construídas naquela firma sediada na freguesia de Aveleda, fazem assim companhia a outras guitarras elétricas, oferecidas pelas marcas, que foram autografadas por artistas como Muse, Bruno Mars, Anitta, The Killers, Bastille, Demi Lovato, The Chemicals Brothers, entre outros, e também se encontram em leilão.

Demi Lovato participa no leilao para reflorestar Portugal (c) Esolidar

Segundo Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio, este é “um dever” que foi sentido pela organização, para “contribuir (…), tanto na vertente da sensibilização como na vertente da ação coletiva e indiviual”.

“Com este projeto, e com a campanha lançada, queremos relembrar que não só a nossa própria vida depende da floresta, como praticamente tudo o que mais gostamos de fazer vem diretamente deste recurso. A floresta está em tudo na nossa vida, nos instrumentos musicais, no papel, nas roupas, no ar que respiramos”, diz.

Sobre a APC Instrumentos Musicais

António Pinto Carvalho em Lisboa / 4 de junho de 2018 (c) AgenciaZero.net

A APC Instrumentos Musicais é uma empresa fundada em 1976, ao serviço da construção de instrumentos musicais cordofones, que conta atualmente com cerca de 45 artesãos/colaboradores.

A empresa foi fundada, oficialmente, em 1 de julho 1976 pelo próprio António Pinto Carvalho, descendente da famosa escola de violeiros do Porto do Séc. XIX, artesão “Luthier”.  É sócio gerente e fundador da APC, tendo aprendido a arte com o avô desde 1961.

Após o serviço militar, regressando da participação na guerra de ultramar, teve necessidade de se profissionalizar e de começar a estruturar o seu futuro e o da sua família, ao dedicar-se essencialmente à construção de instrumentos cordofones.

Toda a sua família trabalha na empresa sendo composta pela sua esposa e pelos seus dois filhos sendo sócios igualitários. Atualmente a APC é uma das maiores empresas de produção de instrumentos cordofones, com uma imensa variedade e diferentes instrumentos.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista