Destaque Vila Verde

Vila Verde. Cláudia Pereira (CDS) compara assembleias municipais com o Sporting

AM de 28 de junho 2018(c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Uma sugestão de “simplex” para a Assembleia Municipal (AM) de Vila Verde foi levada à ordem do dia numa intervenção de Cláudia Pereira, deputada municipal do CDS, que não quer ver mais “reuniões enfadonhas e com pouca produtividade” e diz, em tom de brincadeira, que os amigos lhe dizem que já devia estar habituada por ser sportinguista.

Segundo a deputada, que cumpre o primeiro mandato naquelas funções, as reuniões municipais têm servido para discutir “assuntos sem interesse com intervenções longas cheias de teoria que não focam o importante”. “Na última AM tivemos aulas a várias disciplinas”, atirou Cláudia Pereira com ironia, dizendo mesmo ficar “agradada com o leque diversificado de conhecimentos académicos que compõe esta AM”.

Já num tom mais sério, a deputada refere que os deputados não estão na AM para “enaltecer as próprias profissões” mas sim “para representar o povo de Vila Verde”. “Desculpem a franqueza, mas esta AM parece uma feira de vaidades onde cada um quer mostrar capacidades cognitivas e que conhecem pessoas influentes”, diz a deputada, queixando-se das “quatro horas” da última sessão “que podiam ser resumidas a duas”.

“Posso confidenciar que no final da última AM estava frustrada e decepcionada pois considerei uma perda de tempo que me levou a refletir”, diz Cláudia Pereira, revelando que foi assistir a uma sessão idêntica, mas na Câmara de Amares, onde, diz a deputada, assistiu a uma reunião “simples, descontraída, com informalidade mas também com rigor, com palavras duras e sem ninguém a pedir a defesa da honra, numa AM que durou 1h45”.

Cláudia Pereira diz que, em desabafo com amigos, lhe disseram que já deveria estar habituada à AM de Vila Verde, por ser sportinguista. “Eu estava a falar com amigos sportinguistas como eu e disseram-me que eu já devia estar habituada a isto por causa do Sporting”, brincou, deixando um conselho aos restantes elementos da AM. “Sejamos sucintos e breves e focados no fundamental, sem teorias e a mensagem será melhor compreendida”.

As últimas AM em Vila Verde têm tido uma duração de mais de três horas, marcadas por várias intervenções do PS, com Martinho Gonçalves a ser o que mais pede a palavra fora da ordem de trabalhos. Também António Vilela tem respondido às várias questões que lhe são colocadas, com algumas intervenções do edil a estenderem-se para lá dos 30 minutos.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista