Amares Destaque

Mega-operação da GNR. Cinco ficam detidos. Um deles é de Amares

Advogados do processo no final à porta do Tribunal de Braga
Redação
Escrito por Redação

Um dos cinco arguidos que ficaram em prisão preventiva, no caso da quadrilha que assaltava casas de luxo, residia em Amares, onde decorreu uma das buscas domiciliárias, realizadas pelo Comando Territorial da GNR de Braga.

O suspeito mora em Paredes Secas, no concelho de Amares, sendo apontado como tendo sido um dos operacionais da quadrilha, em que um dos outros arguidos, o agente da PSP de Ponte de Lima, ficou em liberdade, só que suspenso de todas as funções profissionais, por suspeitas de associação criminosa e furto qualificado.

A juíza de instrução criminal da Comarca de Braga decidiu quatro prisões preventivas e uma prisão domiciliária, enquanto os outros arguidos ficaram obrigados a apresentações duas vezes por semana nos postos policiais da sua área de residência, incluindo o próprio agente da PSP de Ponte de Lima, de 36 anos, que agora só pode ir aquela mesma Esquadra da PSP, mas para apresentar-se bissemanalmente onde anteriormente trabalhava até ser detido no domingo pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Braga.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação