Destaque Vila Verde

Obras em Vila Verde. Mercadores insatisfeitos com “barracas” para “ano e meio”

(c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Os mercadores do espaço junto à antiga Adega Cooperativa de Vila Verde estão insatisfeitos com a solução provisória arranjada pela Câmara de Vila Verde enquanto decorrem as obras de requalificação daquele espaço.

Ao que o Semanário V apurou, os mercadores foram “puxados” para a face da estrada, o que “dá mais visibilidade” mas prejudica o conforto e a qualidade dos produtos que vendem.

Alguns mercadores já tentaram obter um tipo de estrutura móvel junto da Câmara de Vila Verde, mas tal despesa não está incluída no projeto de requalificação. Os mesmos mercadores dizem, no entanto, que estão disponíveis a pagar essa mesma estrutura.

“Vamos ficar aqui pelo menos ano e meio que é o tempo estimado de duração das obras e disseram-nos que não vão colocar nada a proteger do sol ou da chuva, por isso improvisamos estes apoios porque também não nos deixam montar estrutura própria”, disse um dos vendedores.

As obras de requalificação para dotar o espaço de um centro cultural já tiveram início na passada semana e previsão do projeto aponta para locais próprios para a venda dos mercadores. Mas, até final das obras, vão mesmo ficar à face da estrada sem qualquer proteção.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista