Vila Verde

Mérito. “Sargento” de Valões homenageado em Vila Verde

(c) Luís Cação
Redação
Escrito por Redação

Manuel Sousa Cação, natural de Premedelos, freguesia de Valões, concelho de Vila Verde, 83 anos de idade, viúvo, pai de dois filhos – a Fátima e o Armindo – e avô de quatro netos, imigrado no Brasil há 65 anos, nunca esqueceu a sua terra natal.

Aos 18 anos partiu para o Brasil, mais concretamente para o Rio de Janeiro onde trabalhou sempre por conta própria. Quando chegou ao à “Cidade Maravilhosa” trabalhou como leiteiro durante três anos. Esteve durante 18 anos no sector do comércio como “logista”, comprando e vendendo lojas comerciais.

A partir do 1974 dedica-se a “atacadista de material de construção” (fornecedor de materiais de construção). Em 1980 o filho Armindo entra como sócio e a partir de então a empresa nunca mais deixou de crescer.

Recorda hoje com saudade a partida para o Brasil, os quarenta anos em que a vida não lhe permitiu regressar à sua terra e o apelido de “sargento” que ganhou no Brasil, apesar de nunca ter sido militar.

“Sapeca no couro” [vamos trabalhar] expressão dita sem conta e o trato carinhoso de todos os clientes por “sargento” está na origem da sua alcunha.

O mural de agradecimento da autoria do escultor vila-verdense Maciel Cardeira e a homenagem pública desta população deve-se ao seu contributo para o embelezamento da área envolvente da capela de S. Bento, muro de suporte e pertencer à Comissão de Festas de S. Bento 2018 juntamente com o Sr. Brito e o Sr. Amadeu.

“De acordo com a luta e o trabalho, vai-se melhorando” foi sempre o lema de vida do “sargento” Manuel Sousa Cação.

Escrito por Luís Cação

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação