Braga Destaque Vila Verde

Excedentes alimentares do Cávado Summer Fest oferecidos à Refood Braga

Redação
Escrito por Redação

A organização do Cávado Summer Fest, a cargo de Sérgio Roriz e de André Tiago Almeida, ofereceu o excedente de águas oferecidas pelo Intermarché de Prado para o festival que decorreu no passado fim de semana, na Vila de Prado.

A Refood Braga 100%, projeto humanitário de cariz ecológico que pretende acabar com o desperdício alimentar no mundo, foi a instituição escolhida para albergar as duas centenas de garrafas que sobraram do festival.

“O Cávado Summer Fest não é só música, é também solidariedade”, refere a organização, aconselhando a que se conheça o trabalho da Refood Braga 100%, apelando ainda para a inscrição como voluntários.

Primeira edição do festival foi um sucesso

A primeira edição do Cávado Summer Fest foi um verdadeiro sucesso, atraindo um mar de gente ao longo de todo o dia à zona fluvial do Faial, na Vila de Prado.

Segundo André Tiago Almeida, o evento vai ter continuação no próximo ano e até poderá ter a duração de dois dias, ao contrário de um só dia, como na edição deste ano.

André Almeida refere mesmo que a adesão dos pradenses e de visitantes de fora da vila foi “um sucesso”. “Nas primeiras horas do festival ia passando alguma gente mas quando entrámos no período da noite o recinto lotou e foi um verdadeiro sucesso”, adianta o organizador, salientando a atuação do reconhecido DJ Frank Maurel como ponto alto da noite.

“Foi a altura em que se concentraram o maior número de pessoas no recinto que vibraram ao som de boa música e sem terem de pagar entrada”, salienta o também membro do clube aéreo “Céu Listrado”, de Braga.

O organizador deixa ainda os parabéns aos comerciantes da terra que souberam dar boa resposta à presença humana no festival, salientando alguns stands vila-verdenses como a Cerveja Letra ou as Caipirinhas.

“Este evento serviu também para dinamizar a Vila de Prado e esta zona junto ao Cávado. A ideia do festival também é essa, aproveita as infraestruturas existentes junto ao rio. Quem sabe no próximo ano vamos organizar em Barcelos ou em Braga. Mas também poderá repetir-se Prado. É uma questão a pensar”, vaticina.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação