Braga Destaque

PSP de Braga terá menos 30% de efetivos em 2020. Polícia Municipal pode ser solução

(c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Luís Pedroso, presidente da Junta de Maximinos, Sé e Cividade, união de freguesias que ocupa grande parte do centro da cidade, em entrevista ao Semanário V, diz que “é urgente ativar o terceiro turno da Polícia Municipal (PM)” em Braga.

O autarca revela que a cidade de Braga terá menos 30% de efetivos da PSP em 2020 e o estacionamento abusivo continua a ser um dos maiores problemas de toda a cidade. Para o autarca, só as polícias, a Municipal e a PSP, o poderão combater, apontando que “Braga cresceu depressa demais”.

“Ao fim de semana, nas nossas freguesias, no centro histórico, ou até na zona dos bares de Gualtar e São Victor, é o caos, tudo parado em linhas amarelas. Policiamento? Zero! Em 2020 vamos ter menos 30% dos efetivos na PSP. São mais os que se retiram do que os que se inscrevem na escola”, adiantou o autarca, referindo que a descida dos indices de criminalidade violenta, noticiados recentemente, podem ser prejudiciais caso possam dissuadir a criação do terceiro turno da PM ou de dotar mais agentes à PSP de Braga.

Segundo apurou o V, o número de casos de crimes violentos no concelho de Braga não registou grande mudança em relação ao ano passado, tendo descido a taxa este ano porque o assalto a caixas multibanco passou a não ser incluído nessa estatística, tendo, no entanto, existido um número elevado de casos no concelho de Braga durante o ano passado que teriam ‘disparado’ o mesmo índice. Situação que se mantém em 2018.

“Podemos não ser uma sociedade violenta e ainda bem que não somos, mas, doa a quem doer, estas coisas têm de ser ditas. Sabe quantas viaturas da PSP existem para fazer ronda à noite? Duas. E dois elementos em cada carro. E se faltar um, só sai um carro. A nossa polícia acaba por operar milagres com os meios que tem, mas temos um centro histórico, que a nível de trânsito, é caótico. Passeios todos tortos porque os carros lá batem, depois a culpa é do presidente. A Câmara arranja e passados quinze dias está tudo igual. Os próprios automobilistas temos de ser mais disciplinados. Há falta de civismo e esse é um dos maiores problemas dos autarcas de cidade”, refere.

O autarca adianta que houve uma reunião entre a Câmara de Braga e todos os presidentes de junta do concelho onde esse assunto foi levantado pelo próprio Luís Pedroso. “Falei da PSP, dos tais 30%, e que o terceiro turno da PM é urgente. Esse turno poderá resolver os problemas, sobretudo à noite”, diz Luís Pedroso, referindo-se não só ao trânsito mas ao ruído, o cumprimento de horários dos bares e a delimitação das esplanadas no centro histórico. “Temos um centro com vida mas é anárquico”, diz.

“Vamos acabar com esta hipocrisia”, diz Luís Pedroso, pedindo que as funções de “fazer notificações para o tribunal” sejam levadas a cabo por administrativos e não por agentes da PSP. “Estão a ocupar agentes para isso. Se temos muito automóvel na cidade, as pessoas só trazem porque conseguem meter numa urbanização ou em cima do passeio, em cima do jardim porque não passa a polícia. Agora se houvesse mais polícia na rua, as pessoas até deixavam de trazer o carro”, antecipa.

“Temos de ter mais e melhor transportes públicos e tirar 40% do trânsito da cidade, custe o que custar”, vaticina.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista