Braga Destaque

Proteção Civil emite estado de alerta laranja para a região de Braga

(c) FAS / Semanário V
Redação
Escrito por Redação

Entrou esta tarde em vigor um alerta laranja na Proteção Civil, seguindo-se assim à “situação de alerta” emitido pelo Governo e ao aviso vermelho avançado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, dirigido à população portuguesa.

O aviso meteorológico do IPMA indica que a população deve adotar certas precauções relativamente à saúde e à prevenção de incêndios, sendo esta última a que a população se encontra menos informada. Já o alerta laranja emitido pela Proteção Civil dirige-se aos meios de prevenção e combate a incêndios, que reforçam esta noite as respetivas equipas de prevenção, como bombeiros, GIPS ou sapadores florestais.

Com a corrente situação de alerta em vigor emitida pelo Governo, é proibido qualquer tipo de fogo junto a área florestal, incluindo o perímetro urbano próximo de área florestal, ainda que seja de área reduzida e esteja limpa. É pedido à população do perímetro rural que habitualmente organiza fogueiras e churrascos para ter atenção se estão próximos de área de risco. Se assim for, podem ser multados e, em último caso, detidos.

É também proibida a utilização de qualquer ferramenta elétrica, tratores e motorizadas em área florestal, podendo as mesmas ser suscetíveis de iniciar um incêndio. Ou seja, floresta, só a pé e vão ter a companhia de centenas de militares destacados para vigiar as áreas durante os próximos quatro dias, devido ao alerta laranja da Proteção Civil e protocolos com autarquias.

Outra das medidas da situação de alerta anunciado esta quarta-feira pelo Governo é da revogação de qualquer licença para lançamento de foguetes ou fogo-de-artifício, de qualquer tipo, sendo esse ato proibido até, pelo menos, 6 de agosto. As comissões de festas que tenham licença das respetivas Câmaras Municipais, não podem lançar fogo durante o fim de semana, correndo o risco de serem multados ou, em último caso, detidos.

O forte calor e as temperaturas que vão passar os 40º durante os próximos quatro dias vão ser ainda acompanhados por ventos de sul que são propícios para a propagação de um incêndio.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação