Braga Destaque

Lixo em Braga. População queixa-se dos novos contentores

Redação
Escrito por Redação

Braga para Todos e o partido político Nós Cidadãos, afirmam ter “várias queixas sobre os novos contentores do lixo” e complementam que “os sete milhões que o atual executivo afirmou gastar para evoluir na recolha estão a confundir os bracarenses a criar discórdia em zonas habitacionais, a par de não promover a reciclagem”. Para ambos é “urgente explicar o que se passa aos bracarenses, porque não tem sentido passarem dois carros de recolha na mesma zona: um para os novos contentores e outro para quem não os usa, e continua a por na rua”.

O movimento político, denuncia que Braga, considerada uma das melhores cidades portuguesas para viver tem chocado os moradores com a forma de implementação do novo sistema inteligente de recolha de lixo: ” Vários moradores, já se manifestarem nas juntas de freguesia e ouviram respostas que é preciso este executivo pensar, por exemplo, na União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães a escolha do local foi feita através do Google Maps ao invés de uma visita in loco tendo como consequência a colocação de contentores à frente da porta de prédios, que além de privar vagas de estacionamento em ruas como a Francisco Mendes (Lamaçães) que por si só já é caótica, ainda restringiram o acesso as ambulâncias e carros de bombeiros em casos de emergências, ou seja atuam sem planeamento e como se o dinheiro público fosse para brincar” afirmam.

O Nós Cidadãos referencia, por seu lado ser contra a colocação deste modo de recolha: “Na nossa ,visão há formas eficientes menos para o show off, e mais eficientes, porque Braga tem outras urgências, seria mais útil investir em campanhas massivas de reciclagem e por exemplo criar benefícios para quem o faz, o restante lixo podia ser o modelo usado em Lisboa, onde no final do dia os contentores são expostos em zonas pré-determinadas e que não cumprir é punido por coimas”.

Além dos problemas em zonas de habitação, que origina várias críticas entre os cidadãos a parte central da cidade também é problemática:” O centro de Braga tem contentores ( provisórios) para lixo não reciclável, mas existe o método comum (por o lixo na rua), ou seja, o mesmo problema das zonas residências: passam dois carros, um para retirar dos contentores e outro para recolher nas ruas, com a atenção que a maioria do lixo da Praça da República oriundo das lojas e é plástico e papel, ou seja devia ser colocado nos ecopontos, estão sempre cheios, sujos com um odor intenso e incomodativo em pleno centro.”

Tanto o movimento de ação cívica, como o partido político afirmam não fazer sentido a gestão dos resíduos por parte deste executivo: “Numa altura em que sabemos dos efeitos dos plásticos no planeta Braga não fomentar a reciclagem é ir contra a corrente. A Braval não incentiva as empresas públicas e público-privadas para a separação e não faz qualquer programa de incentivo ao mesmo. Os bracarenses que reciclam são mínimos, aliás as fotos falam por si, quem andar por Braga vê tudo o que denunciamos. Ricardo Rio tem que aprender a comunicar com os bracarenses, se já tem contentores e está a mudar a recolha tem que alertar as pessoas, estivemos na rua a falar, com pessoas e ninguém entende a dupla recolha dos resíduos não recicláveis, pior estamos a investir muito dinheiro, que vai comprometer este e outros executivos futuros e a gastar o dobro em carros e em funcionários porque Braga tem dois serviços de recolha e nenhum funciona. Quem escolheu este sistema cometeu um grave erro, não estudou nem planeou e entregar a responsabilidade às juntas, que usam o Google para colocar os contentores, muitos em portas de prédios é uma falta total na política de gestão.”

O Braga para Todos, salienta ainda problemas dos novos contentores “Odores intensos nas portas dos prédios, falta de limpeza e lotados” e acrescentam:” para funcionar era necessário educar, e consciencializar os cidadãos bracarenses a colocarem o lixo, seja ele qual for, no devido lugar. Temos o exemplo dos ecopontos implementados há anos e até hoje as pessoas não reciclam O mesmo tem ocorrido com os novos contentores de lixo, mas ruas onde já implementaram continuam a existir sacos de lixo nos passeios como habitualmente se fazia. Espalhar contentores pelas ruas da cidade esperando que os cidadãos adivinhem onde devem colocar o lixo não é a melhor forma de manter a cidade limpa e com um impacto ambiental positivo.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação