Braga Desporto Destaque

Liga NOS. Braga entra a vencer frente ao Nacional

SC Braga 4-2 Nacional (c) Joaquim Lima
Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

Ricardo Horta e Dyego Sousa, com dois golos cada, deram hoje ao Sporting de Braga uma vitória justa, por 4-2, diante de um Nacional que deixou uma imagem positiva, na primeira jornada da I Liga de futebol.

Foi, aliás, uma partida em que houve três ‘bis’ porque os dois golos dos insulares foram marcados por Rochez que, por duas vezes empatou a partida (23 minutos, de grande penalidade, e 37), intercalando os golos de Dyego Sousa (04 e 32).

Contudo, na segunda parte prevaleceu a ‘lei do mais forte’ e, ainda que com uma exibição por vezes ‘nervosa’, sobretudo na defesa, e com a veia goleadora de Ricardo Horta (48 e 73), o Sporting de Braga justificou claramente o triunfo que até podia ter sido mais expressivo.

A primeira parte foi intensa, com o Sporting de Braga a entrar de rompante e a criar muitas dificuldades a um ‘assustado’ Nacional, campeão nacional da II Liga da época passada, que, com exceção desses primeiros minutos, deixou uma imagem positiva.

Logo aos dois minutos, Dyego Sousa não aproveitou uma ‘oferta’ de Mauro Cerqueira, mas logo a seguir o ponta de lança redimiu-se e não perdoou em frente a Daniel Guimarães, após um excelente passe de Fransérgio (04).

O primeiro remate com perigo do Nacional surgiu por Nuno Campos, mas Matheus defendeu (13) e, dez minutos depois, o Nacional empatou, de grande penalidade, convertida por Róchez (23).

O lance resultou de um desentendimento entre Matheus e Raul Silva e da insistência de João Camacho, com a bola a sobrar para Vítor Gonçalves, que foi derrubado pelo o guardião brasileiro do Braga.

A equipa da casa sentiu o golo e o Nacional cresceu, mas foi traído por uma perda de bola infantil a meio-campo de Alhassan. Dyego Sousa progrediu no terreno e, ainda de fora da área, rematou rasteiro e cruzado, colocando novamente os bracarenses em vantagem (32).

Mas o Braga voltou a permitir o empate cinco minutos depois, com Róchez também a bisar. Matheus voltou a comprometer, ao não conseguir afastar com eficácia a bola cruzada da esquerda, permitindo que Diogo Coelho tocasse de cabeça para o remate de pronto do avançado hondurenho.

A segunda parte abriu praticamente com o golo de Ricardo Horta, a rodopiar na área e a rematar, após boa iniciativa de Dyego Sousa pela esquerda (48).

Abel Ferreira foi refrescando a equipa, primeiro com João Novais e mais tarde com Wilson Eduardo e Xadas, e Costinha respondeu com Gorré e Brayan Riascos, mas foram os da casa a marcarem e sentenciarem a partida.

Um grande passe de Fransérgio sobre a defesa nacionalista encontrou Diogo Figueiras, que serviu de primeira Ricardo Horta e este rematou perante a baliza deserta (73), fazendo o terceiro golo em dois jogos oficiais – fez o tento frente ao Zorya da primeira mão da pré-eliminatória da Liga Europa na Ucrânia (1-1).

Até ao final, foi o Sporting de Braga a estar mais perto de marcar o quinto do que o Nacional de fazer o terceiro, com o defesa Arthur a fazer de guarda-redes por duas vezes (77) e Xadas a rematar ao poste (90+2).

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa