Destaque Vila Verde

Vila Verde. Assaltou e incendiou casa e ainda foi ver o aparato

Fernando André Silva

O homem que foi detido pela Polícia Judiciária por ser suspeito de ter assaltado e pegado fogo a uma habitação na freguesia de Coucieiro, em Vila Verde, é de nacionalidade francesa e vive na Suíça, apurou o Semanário V.

O suspeito terá entrado numa habitação em Coucieiro durante a passada quarta-feira e furtado vários objetos de valor e dinheiro. No dia seguinte regressou e ateou fogo à habitação para “apagar provas”.

A casa não é a primeira habitação dos proprietários, mas é habitualmente visitada por amigos, que deram com as marcas do assalto.

Segundo apurou o V, o suspeito terá furtado tablets, computadores e uma máquina de filmar “Go’pro”, para além de óculos de sol graduados, uma mala com livro de cheques e documentos, telemóveis, maquinas fotográficas, carregadores, perfumes, malas de marca, chapéus e bijuteria masculina.

Consciente de que teria deixado pistas para trás, o assaltante regressou à habitação na noite seguinte e ateou fogo em dois locais distintos [cozinha e um quarto], iniciando um incêndio naquelas divisões. Em outros locais da casa, espalhou pó de extintor para apagar vestígios.

Alertados pelo incêndio urbano, os Bombeiros de Vila Verde acorreram ao local e procederam à rápida extinção do fogo, sendo mobilizados para o local também militares da GNR e inspetores da Polícia Judiciária de Braga.

Pelo que foi possível apurar, o suspeito encontrava-se junto do aparato, descalço e com pó de extintor no corpo, o que terá suscitado logo alguma desconfiança por parte dos investigadores.

O suspeito acabou por ser detido algumas horas depois do crime pela Polícia Judiciária de Braga

Segundo a PJ, o homem terá arrombado uma janela no intuito de angariar dinheiro para regressar ao país estrangeiro onde trabalha e reside, tendo justificado o incêndio como meio de destruir e ocultar os vestígios possivelmente deixados no local do crime no momento do furto.

Foi presente ao Tribunal de Braga e, por decisão do juiz, fica com Termo de Identidade e Residência enquanto aguarda julgamento em liberdade. À exceção do dinheiro, todo o material furtado foi recuperado pela PJ de Braga.

O suspeito estaria a passar uns dias de férias em casa dos pais, antigos emigrantes em França que vivem em Coucieiro depois de se terem aposentado, numa moradia próxima da que foi alvo do suspeito.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista