Amares Destaque

Opinião. “Até já, Ricardo”

Vítor Araújo (Dirigente Associativo)
Vítor Araújo
Escrito por Vítor Araújo

Foi no dia 20 de Agosto deste mês em que o meu telemóvel toca e recebo a triste noticia que o meu amigo Ricardo tinha falecido.

Perturbado por o que me acabavam de contar, sento-me eu numa cadeira e entro eu nas belas recordações que passei com o meu bom amigo.

Será impossível contar as tantas histórias vividas, que com ele passei, mas não é impossível, falar dos valores que ele enquanto homem nos foi transmitindo, a quem o rodeava.

Será impossível esquecer, a vinda de Esposende no seu carro com mais 2 amigos, onde eu me estava a sentir mal, e ele sem hesitar para o carro de imediato e me vai buscar uma água gaseificada, ou daquele momento, em que estava eu em Amares, e ele veio de Braga para me vir buscar, para me deixar na casa de um familiar, que gesto mais sincero, que genuinidade que ele possuía, só um ser deveras genuíno e cuidadoso, para ter estes traços de delicadeza de trato que ele possuía e que ele agia perante qualquer pessoa.

Sem dúvida que muitos de nós, não tiramos o verdadeiro proveito da vida, apesar da curta passagem dele pela terra, ele soube aproveitá-la melhor que qualquer um de nós, mas claro, muitos anos tinha ele pela frente.

O Ricardo é sem dúvida a pessoa mais sorridente que eu conheci, se a memória não me falha nunca o vi triste, pois ele era de uma força inigualável.
De facto, a vida muitas das vezes não é justa, e a vida é uma simples passagem, onde o mais importante é sermos felizes e fazer os outros felizes, esse deveria ser o lema da humanidade, talvez ela assim fosse melhor.

É sem dúvida alguma, o artigo que até hoje mais me está a custar a escrever, entre as mil memórias que me passam pela cabeça, existe uma frase que permanece e permanecerá sempre no meu ouvido, onde me entoa no ouvido e parece que estás aqui ao meu lado, “Oh Moreira”, uma simples frase, mas era assim que me chamavas e era com ela que iniciavas todas as construções de frases quando te dirigias a mim.

Amigo Ricardo, até já, espero estar contigo em breve e voltar a ouvir esse sorriso contagiante que tu tinhas. Abraço meu amigo, e vou-te pedir um último favor, nunca te esqueças de mim que eu também nunca me esquecerei de ti!

Comentários

Acerca do autor

Vítor Araújo

Vítor Araújo

Dirigente Desportivo