Destaque Vila Verde

Construção da ciclovia continua a levantar críticas em Vila Verde

(c) Marco Rodrigues
Redação
Escrito por Redação

A nova ciclovia urbana de Vila Verde ainda está a meio da construção mas são já várias as críticas que têm surgido em relação a alguns aspetos da mesma. Desta vez, e depois do milho no trecho que liga à Ponte Nova, são os estacionamentos que chegam a ocupar metade da nova via destinada aos ciclistas situada em frente ao quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros de Vila Verde.

A colocação de pilaretes que impeçam a ocupação da ciclovia poderá “empurrar” os carros para uma das faixas da estrada que já foi encurtada perto de dois metros após a construção deste novo piso ciclável.

As críticas chovem de todo o lado e o “centro nevrálgico” parece ser, até agora, este trecho situado em frente às instalações do quartel dos Bombeiros de Vila Verde, com o presidente daquela associação, Carlos Braga, a ser uma “voz de protesto” contra os moldes da nova infraestrutura da Câmara de Vila Verde.

Para além de já ter alertado para a questão dos estacionamentos ainda antes da construção da via, o presidente dos bombeiros manifestou desagrado por a via ter sido encurtada, deixando menos espaço de manobra para a saída de veículos em emergência.

Carlos Braga sugeriu mesmo a instalação de uns semáforos, à semelhança do que acontece junto aos quartéis de várias cidades do distrito, para regular o trânsito na hora de saída de uma viatura em emergência.

O presidente mostrou-se também descontente com a remoção de local da estátua de homenagem ao bombeiro para instalação de um ponto de estacionamento de aluguer de bicicletas daquela ciclovia.

Sobre a estátua, Carlos Braga falou mesmo em “falta de respeito” por um lugar que era palco das homenagens daquela instituição e que, segundo o presidente, vai levar a que a estátua seja deslocada para dentro das instalações do quartel.

Os responsáveis da Câmara de Vila Verde, encarregues do projeto desta ciclovia, admitem que a via em frente ao quartel vai ficar mais estreita, mas em consonância com o que é uma via de dois sentidos, uma vez que seria já por si só mais larga que o normal. Os mesmos responsáveis dizem que não haverá qualquer impedimento à saída das viaturas.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação