Destaque Vila Verde

Cabanelas. Agridoce este fim de semana com cortejo alegórico e jogos tradicionais

Apresentação Agridoce (c) Mariana Gomes / Semanário V
Fernando André Silva

É já neste fim de semana que decorre nova edição da feira de doçaria Agridoce, em Cabanelas, Vila Verde, este ano com a novidade dos jogos tradicionais e um cortejo com mais de 20 números que pretende recriar usos e costumes antigos da região.

Nuno Queirós, da organização desta feira, está confiante que a edição deste ano atraia um bom número de visitantes de vários pontos do distrito, como tem sido hábito em edições anteriores.

“Temos implementado diferentes atividades ao longo dos últimos anos sempre com a tentativa, bem conseguida diria, de acompanhar as tendências da atualidade”, diz ao V Nuno Queirós, também presidente do Rancho de Santa Eulália de Cabanelas.

“O ano passado tivemos uma prova de obstáculos, ao género de trail, que este ano vai ser substituído por jogos tradicionais como o pião ou o prego.”, conta, apontando também o Jardim de Bonsais como uma “aposta ganha”.

“No ano passado vieram pessoas de vários pontos do país propositadamente para verem o jardim de bonsais e acabaram por interagir com o resto da feira, visitaram os nossos produtos locais e deixaram elogios que nos caem sempre bem”, atira Queirós, revelando que a aposta forte deste ano é o cortejo etnográfico.

“Estamos com mais de 20 números, maioritariamente criados por gente da terra, onde tentamos recriar as profissões e os costumes do tempo dos nossos avós, bem típicas no Minho”, diz Queirós, relembrando que a feira Agridoce “também é isso”. “É uma feira que serve para que os produtos agrícolas da região sejam mostrados, mas é também uma feira onde as nossas raízes não são esquecidas”, finaliza Queirós.

A feira Agridoce decorre no largo da igreja paroquial de Cabanelas e abre esta sexta-feira à noite com um encontro de rusgas e termina no domingo com o cortejo ao início da tarde e um encontro de ranchos folclóricos até final do dia.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista