Destaque Região

Incêndios. 200 bombeiros no combate e 100 pessoas evacuadas na Póvoa de Lanhoso

incendio arquivo
Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

Continua com duas frentes ativas o fogo de grandes dimensões na Póvoa do Lanhoso, que já obrigou a evacuar cem pessoas de um parque radical. Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga, o “vento forte está a dificultar o combate às chamas” nesta zona florestal

O incêndio de grandes dimensões na Póvoa de Lanhoso, que levou a retirar cem pessoas de um parque radical, tem duas frentes ativas, que estão a ser combatidas por 202 homens, 61 viaturas e sete meios aéreos, segundo a Proteção Civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga adiantou que o “vento forte está a dificultar o combate às chamas” numa zona de floresta da freguesia de fonte da Arcada e Oliveira, e assegurou que o fogo está “contido” e “não alastrou muito”, mantendo “duas frentes ativas”.

O incêndio, que começou às 09h43 no lugar de Porto de Bois, obrigou ao fim da manhã a evacuar o parque radical Diverlanhoso, “por precaução, devido ao fumo”, mas aquele centro de divertimentos “já não apresenta problemas”, estando a situação “normalizada”, embora as “cem pessoas retiradas” permaneçam fora do local, acrescentou a mesma fonte do CDOS.

“A Diverlanhoso já tem não problemas. Retirámos cerca de 100 pessoas devido ao fumo, mas a situação está normalizada. No entanto, as pessoas, levadas para o Centro Social de Serzedelo, não regressaram” ao parque radical, disse a fonte do CDOS.

A mesma fonte indicou que o fogo estava a ser combatido por 196 operacionais, 59 viaturas e sete meios aéreos, mas entretanto a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (Prociv) apontava, pelas 14h50, para um reforço de meios para 202 homens e 61 viaturas.

De acordo com o CDOS, um bombeiro “sofreu uma entorse” durante o combate às chamas, tratando-se de “um ferido ligeiro” que já se deslocou ao hospital.

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa