Destaque Vila Verde

Martinho Gonçalves (PS) acusa Câmara de “terrorismo político” pelas denúncias na recolha do lixo

Martinho Gonçalves c) FAS / Semanário V
Redação
Escrito por Redação

Martinho Gonçalves, líder do Partido Socialista (PS) na Assembleia Municipal de Vila Verde, veio a público denunciar “terrorismo político” por parte da Câmara de Vila Verde em relação à situação da recolha do lixo no concelho.

Esta reação vem no seguimento do PSD de Vila Verde ter acusado a empresa do vereador José Morais (PS) de colocar lixo em local indevido, situação à qual o vereador respondeu com uma fatura de entrega dos resíduos na Braval, deixando no ar que lhe estão a armar “uma cilada”.

Martinho Gonçalves sai em defesa do “camarada José Morais” e, em comunicado, reitera que o mesmo tem “por várias vezes denunciado publicamente um grave incumprimento do contrato [com a empresa ECOREDE] e tem reclamado uma posição de força do executivo PSD para exigir o cumprimento desse contrato”.

“O PSD e o presidente da Câmara de Vila Verde, sentindo que a população já percebeu que, neste assunto (…) eles não querem confrontar a empresa e dela exigir o cumprimento do contrato, recorreram ao terrorismo político para tentar inibir o PS e o seu líder de continuar a denunciar este escândalo do lixo em Vila Verde”, acusa Martinho, dizendo mesmo que a Câmara “ultrapassou todos os limites” ao desferir “um vil ataque pessoal”.

“Para o efeito, e através de umas fotos moldadas para insinuar situações inexistentes, procuraram implicar o José Morais e a sua empresa no uso indevido dos locais de recolha do lixo.  A cilada foi imediatamente denunciada e, a seu tempo e no lugar certo, os seus autores materiais e morais serão desmascarados”, escreve o antigo deputado da Assembleia da República no tempo de António Guterres.

“Os socialistas e todos os democratas de Vila Verde certamente que não se deixarão intimidar por estes ataques soezes de quem sabe bem que o cerco se está a apertar e que a Justiça, embora tarde, não vai faltar. Serenamente, mas com a firmeza de quem sabe que a verdade vai vir ao de cima, as pessoas honestas e honradas continuarão a cumprir o seu papel de denunciar as ilegalidades, as prepotências e os crimes que vão sendo cometidos no nosso concelho”, diz.

Martinho garante ainda que esses mesmos continuarão a “estar ao lado do presidente da Comissão Política do PS de Vila Verde, apoiando a sua ação como vereador na Câmara, em defesa dos interesses e dos direitos dos vila-verdenses e encorajando-o a não parar nessa tão necessária vigilância democrática”, diz, terminando com “foi essa vigilância que, certamente, contribuiu para que o tempo da Justiça esteja cada vez mais perto…”.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação