Braga Desporto

Singapura revoltada com futebolista que recusou assinar pelo Braga

Redação
Escrito por Redação

Irfan Fandi, maior promessa do futebol de Singapura, com 21 anos, rejeitou o contrato oferecido pelo Sporting Clube (SC) de Braga por não concordar com alguns pontos e por ter medo de sentir “saudades de casa”.

Em declarações à imprensa do seu país, o jovem futebolista aponta que no tempo em que esteve à experiência no clube, durante o mês de agosto, sentiu “saudades de casa” e “muita solidão”.

“Era um contrato longo de dois anos mais dois de opção e existia uma cláusula em que, caso eu saísse nos dois primeiros anos teria de pagar 15 milhões de euros de multa”, diz o craque, a quem alguns singapurenses já apelidam de maior exemplo da “geração morango”, nome dado aos jovens daquele país que “sofrem de demasiada proteção dos pais”.

Ifran confessa que na parte futebolistica as coisas até correram bem na Pedreira, mas o problema foi a solidão na cidade dos arcebispos. “Sentia-me muito só e aborrecido durante grande parte do tempo. Se tivesse a família comigo seria diferente, mas estava sozinho e não aguentei”, disse.

A notícia está a abalar o panorama desportivo em Singapura com várias vozes a levantar-sena imprensa desportiva e generalista, a maior parte em tom de crítica, mas também algumas que defendem o jovem avançado filho da antiga estrela do país.

Noah Tan, cronista de desporto, confessa-se “surpreendido à semelhança da maior parte dos habitantes de Singapura”. “Afinal de contas, era uma grande oportunidade para um dos mais brilhantes talentos do país e logo jogar na liga onde começou Cristiano Ronaldo e Pepe”, atira o jornalista.

Também o irmão mais novo de Ifram, de 19 anos, fez testes no Braga, na sequência de um encontro entre o empresário de Singapura, Peter Lim e do empresário de jogadores Jorge Mendes.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação