Braga Destaque

Universidade do Minho vai reabilitar Convento de S. Francisco em Real

Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

A Universidade do Minho (UMinho) vai recuperar o Convento de S. Francisco, em Braga, recorrendo a fundos europeus e ao “especial contributo” de antigos alunos da instituição através de mecenato, adiantou hoje à Lusa o reitor daquela academia.

Em declarações à Lusa, Rui Vieira de Castro explicou que o projeto, que significará um investimento “nunca abaixo” dos 3,5 milhões de euros, prevê a instalação no Convento de S. Francisco da Unidade de Arqueologia da UMinho.

O Convento de São Francisco, localizado na freguesia de Real, arredores de Braga, é um edifício anexo à igreja de São Francisco e capela de São Frutuoso, cujas origens remontam ao século XV, tendo sido um dos locais apontados para a instalação da Pousada da Juventude de Braga, projeto que foi, entretanto, abandonado.

“Um dos nossos projetos em curso é uma grande intervenção no Convento de S. Francisco. Uma intervenção de recuperação de património, associando à recuperação desse património a instalação de uma das nossas unidades culturais naquele local, a Unidade de Arqueologia”, afirmou Rui Vieira de Castro.

O responsável pela academia do Minho referiu que o financiamento do projeto será feito com recurso a fundos comunitários, mas que terá “uma particularidade”.

“Intervenções deste tipo supõem a existência de um financiamento que é assegurado por programas europeus, mas que têm que ter cobertura das instituições nacionais”, disse, adiantando que, neste caso, a necessária comparticipação está já assegurada por “antigos alunos, que se disponibilizaram para participar através do mecenato”.

Questionado sobre quando será lançado o projeto, Rui Vieira de Castro esclareceu que será para breve.

“Este projeto tem o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte, o apoio do Ministério da Cultura e o nosso horizonte é que a candidatura aos fundos europeus venha a ser feita até ao final deste ano”, disse.

O reitor reconheceu que este é um “projeto ambicioso de recuperação de edifícios” que, além de visar acolher a Unidade de Arqueologia da UMinho, vai permitir devolver “um espaço dignificado à comunidade”.

Quanto à escolha do local para alojar a unidade de Arqueologia, o reitor da UMinho referiu que é uma “escolha quase óbvia”.

“A Unidade de Arqueologia tem uma história muito relevante na intervenção sobre processos de recuperação de património histórico e encontrará ali condições únicas de alojamento, num espaço que é ele próprio resultante da atividade de arqueologia”, referiu.

O Convento de S. Francisco é propriedade da Câmara Municipal de Braga, tendo sido cedido à UMinho em regime de comodato em 2016.

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa