Destaque Vila Verde

Canoagem portuguesa destaca-se pela “organização e resultados de excelência”

(c) Luís Ribeiro / Semanário V
Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem, Vítor Félix, destacou hoje as “duas grandes imagens de marca” que entende a modalidade tem no país, “os resultados e organizações desportivas de excelência”.

“Depois de termos preparado dois mundiais no espaço de duas semanas, confirma-se as nossas duas grandes imagens de marca: resultados e organizações desportivas de excelência”, disse Vítor Félix, em declarações à Lusa.

O dirigente falava após o mundial de maratona, que no domingo terminou na Vila de Prado, Vila Verde, Braga, depois de ter promovido a maior prova mundial de regatas em linha, de 22 a 26 de agosto em Montemor-o-Velho: neste período estiveram em Portugal cerca de 3.000 canoístas.

“Foram semanas memoráveis para a canoagem portuguesa. Depois da medalha olímpica em Londres2012 (Fernando Pimenta e Emanuel Silva em K2 1000), esta foi a página mais bonita da nossa história. Voltámos a elevar a fasquia da canoagem e do desporto português. O país inteiro deve estar tão orgulhoso quanto eu”, disse.

Vítor Félix destacou ainda o facto de os dois eventos “terem sempre casa cheia, com milhares a apoiar os atletas”, em duas competições nas quais foram conquistados três títulos mundiais, de Fernando Pimenta em pista no K1 1000 e 5000, e do sub-23 Sérgio Maciel em C1 na maratona.

“A canoagem portuguesa saiu reforçada. Espero que todos os seus agentes saibam aproveitar estas intensos dias de grande promoção nacional e internacional. Demos excelente imagem da modalidade e do país. É o momento certo para aumentarmos o número de praticantes”, concluiu.

No mundial de pista Portugal foi sétimo na classificação por medalhas num total de 70 países, enquanto na maratona foi sexto entre 38 nações em competição.

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa