Braga Destaque

Braga. Escola André Soares tem novos pórticos desportivos

Redação
Escrito por Redação

Os alunos da escola EB 2/3 André Soares contam agora com quatro novos pórticos desportivos. Este foi um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo Escolar de 2018, que visa combater o sedentarismo e estimular a atividade física e convívio saudável entre a comunidade educativa.

“É com enorme satisfação que vemos uma iniciativa que lançamos há quatro anos trazer melhorias nas escolas do concelho. O Orçamento Participativo (OP) é um instrumento que já existe em muitas cidades no qual que é dada a oportunidade aos cidadãos de ajudarem a Câmara Municipal a escolher e financiar as iniciativas ou projetos a desenvolver no território”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, durante a inauguração do ‘Parque André Soares’, que decorreu esta sexta-feira, 14 de setembro.

À semelhança do que acontece no OP geral, a comunidade escolar bracarense é chamada a gerir uma parte do orçamento municipal, apresentando projetos e iniciativas que, ao serem selecionadas podem fazer a diferença em cada estabelecimento escolar.

O projeto hoje inaugurado foi idealizado por Tiago Pinto, um ex-aluno da EB 2/3 André Soares que, desta forma, pretende ‘desligar’ as crianças do mundo virtual e dos telemóveis, para passarem a ter momentos ativos e saudáveis durante o recreio.

“É este o espírito do OP, incutir nos cidadãos valores de cidadania participativa com a consciência de que todos podemos fazer a diferença. Este projeto do Tiago é a demonstração dessa cidadania em prol dos outros uma vez que apresentou uma ideia e não vai usufruir dela por já não ser aluno desta escola”, enalteceu Ricardo Rio.

Também a vereadora da Educação enalteceu a participação e a adesão da comunidade educativa ao OP Escolar com o objetivo comum de construir uma escola melhor.

“A escola constrói-se com todos. Não pode haver barreiras ou fronteiras, por isso, temos que estreitar laços para resolver os problemas que, com vontade e bom senso, podem ser resolvidos”, sustentou Lídia Dias, lembrando que com o OP Escolar “estamos a criar cidadãos participativos e cada vez mais atentos ao mundo que nos rodeia”.

Essa “quebra de barreiras” ficou ainda mais demonstrada fruto de um projeto de colaboração entre a Junta de Freguesia de S. Victor e as Eco-Escolas que, através da recolha de 180 kg tampinhas ofereceu uma cadeira de rodas à EB 2/3 André Soares, uma escola localizada na União de Freguesias de S. Lázaro e S. João Souto.

“Para a ação social não podemos ter fronteiras e não podemos ficar fechados na nossa Freguesia. Com a ajuda da comunidade, esta acção transformou tampinhas e lixo reciclável, num equipamento que está à disposição de quem precisar”, explicou Ricardo Silva, presidente da Junta de Freguesia de S. Victor.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação