Braga Destaque

Bruno Gonçalves (JS/Braga) quer transformar “Confiança” em residência universitária

Bruno Gonçalves (JS Braga)
Redação
Escrito por Redação

O debate em torno da antiga Fábrica Confiança, em São Victor, regressou à opinião pública depois do presidente da junta daquela freguesia ter revelado que intenção da Câmara de Braga alienar o espaço a privados.

Desta feita, é a Juventude Socialista (JS) de Braga que vem a público tecer críticas ao anúncio, já confirmado pelo edil Ricardo Rio, garantindo que o espaço poderia servir como residência universitária ou um pólo cultural.

Bruno Gonçalves, líder da JS, relembra em comunicado que Ricardo Rio, vereador da oposição em 2012, votou favoravelmente pela expropriação da fábrica devoluta, negócio em que foi também mediador.

O líder daquela ‘jota’ recorda ainda que era intenção de Rio construir um hostel e áreas de comércio e restauração, assim como um museu que recorde a saboaria Confiança.

“Enquanto candidato nas eleições autárquicas de 2013, querendo impor um novo rosto para Braga, o Dr. Ricardo Rio afirmava que a Fábrica Confiança deveria manter-se no erário público para, assim, poder alavancar o eixo entre a cidade e a universidade, bem como dinamizar o tecido cultural presente no concelho”, aponta a nota.

“Cinco anos volvidos e os bracarenses sabem agora quais as intenções do atual presidente de câmara: vender a confiança, reverter uma promessa eleitoral e esquecer a memória da nossa terra. Não pode ser aceitável que o município vote favoravelmente uma expropriação, sob pretexto de interesse público (devido e justificado), para que, passados alguns anos, possa vender o edifício a privados”, aponta Bruno Gonçalves, evocando ainda que a “memória da cidade”, a “cultura” e o “património” não “podem nem devem ser um negócio”.

“As responsabilidades que se esperam de um agente político são proporcionais às promessas que o mesmo faz. E os jovens socialistas não podem aceitar que a CMB seja gerida de forma irresponsável e inusitada”, aponta, deixando duas sugestões.

A Juventude Socialista de Braga sugere assim que as instalações da antiga Fábrica Confiança possam servir como alternativa à lacuna de camas em residências universitárias, e ainda a possibilidade de construir “um ‘hub’ cultural, à semelhança do que é praticado noutras cidades do concelho, estimulando as práticas culturais e o tecido associativo presente na cidade”.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação