Vila Verde

Vila Verde. Escariz recebe cortejo etnográfico, concertinas e cavaquinhos

Redação
Escrito por Redação

A tradição está no sangue de Escariz S. Martinho e a programação da Rota das Colheitas ajuda a mostrar de forma clara essa realidade. De sábado a domingo, 29 e 30 de setembro, o lugar da Igreja recebe um fim de semana repleto de atividades tradicionais com vários momentos, da música popular à gastronomia regional, passando pelo folclore, pela recriação de práticas ancestrais e pela feira das colheitas, entre outros. “É um cartaz turístico com verdadeiras obras de arte”. A afirmação é do presidente da Junta da União de Freguesias de Escariz S. Mamede e Escariz S. Martinho, Adelino Machado, em jeito de convite. A arte da ornamentação dos altares com produtos do campo é dos um dos aspetos mais atrativos durante as festividades, pois desperta a atenção pela originalidade e pelo embelezamento singular. São vários os arranjos feitos com frutos e legumes coloridos em agradecimento aos frutos da terra e às bênçãos dos céus.

Um cartaz rico e diversificado

As atividades arrancam no sábado (29 de setembro), pelo início da tarde (14h), com um cortejo etnográfico com desfile de oferendas ao som das concertinas e cavaquinhos. Passadas duas horas, são vários agricultores que se juntam para levar a cabo uma das práticas agrícolas tradicionais: o corte do milho. Como não podia deixar de ser, é tudo à moda de antigamente e no final há merenda com pataniscas, broa e vinho para fortalecer o corpo e deliciar o paladar. A arte também faz parte da programação e, pelas 17h, toda a gente está convidada a apreciar uma exposição do concurso de fotografia de tema livre. A noite é reservada a um dos pontos altos das festividades com a grande desfolhada no adro da Igreja, pelas 20h30. Um momento emblemático da festa que junta crianças e pessoas mais velhas a representar uma tradição de forma muito alegre e animada. As concertinas e os cantares ao desafio chegam meia hora depois para animar ainda mais o pessoal.

O dia seguinte, domingo, começa com a celebração da eucaristia (10h) com o enfoque apontado para as colheitas (uma cerimónia que será transmitida pela Rádio Voz Neiva). Também pela manhã, com início marcado para 11h, começa a Feira das Colheitas, onde as pessoas têm a oportunidade de vender e comprar produtos agrícolas. O leilão de lotes de madeira (lenhas) acontece na parte da tarde, às 16h. O desfecho fica a cargo do Festival Folclórico com dois grupos culturais da região (Rancho folclórico da Senhora da Pena – Carreiras S. Miguel e Rancho Típico Infantil de Vila Verde) a subirem ao palco pelas 16h30.

Obras de arte com produtos colhidos pelos agricultores locais

O Presidente da Junta da União de Freguesias de Escariz S. Mamede e Escariz S. Martinho considera que esta iniciativa cultural tem crescido a olhos vistos e crê que esta edição vai cumprir os pergaminhos de anos anteriores. “A Festas das Colheitas tem se consolidado a cada ano que passa muito graças ao envolvimento das pessoas e das entidades. Esperemos que continue na linha daquilo que se tem acontecido até hoje, sempre com a expectativa que venha muita gente”, realça Adelino Machado.

No desenrolar do discurso, o autarca reforça mais que uma vez a importância de valorizar a tradição: “Todos os anos, decoramos a igreja como verdadeiras obras de arte, produzidas com produtos colhidos pelos agricultores cá da terra”. Acrescenta também que a iniciativa é para todos. “Estamos perante uma festa da terra, mas recebemos com carinho pessoas de fora. Aliás, sei de muitas pessoas de outras freguesias de Vila Verde, e não só, que marcam férias nesta altura para não falharem”, conta Adelino com um tom de orgulho. Já no final, reconhece que o facto de a Festa das Colheitas fazer parte da programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, é uma vantagem seja que evento for: “não há dúvidas que pertencer à Rota permite um destaque maior!”. A Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho é organizada pela Junta da União de Freguesias de S. Mamede e Escariz S. Martinho e pela Paróquia local.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação