Destaque Vila Verde

EN 101 na Loureira. “O lugar onde o diabo estacionou”

Fernando André Silva

O relógio marca 23h36 do dia 16 de janeiro de 2018. O número atribuído ao apoio técnico da empresa Infraestruturas de Portugal “entope”, após uma manifestação de solidariedade, luto e consternação, levada a cabo pela população do concelho de Vila Verde.

Passavam já duas semanas desde que um conhecido e acarinhado professor perdeu a vida à porta de casa, na berma da Estrada Nacional (EN) 101, no local onde, passados alguns dias, nova colisão provocou feridos.

Atropelamento fatal na Loureira (c) FAS / Semanário V

Uma reta com um cruzamento perigoso em desnível acentuado desagua numa sequência de curvas, com início junto a uma pastelaria onde já foram registados perto de uma dezena de ocorrências, entre atropelamentos, acidentes e despistes.

Começa a dizer ‘o povo’ que é “o lugar onde o diabo estacionou”.

Este sábado, três pessoas ficaram gravemente feridas após um choque frontal, entre os quais uma criança de tenra idade, o que reacendeu o alerta da população para o “enguiço” da estrada e para o atraso na requalificação dos passeios, anunciada no início de 2018 para setembro deste ano.

(c) Pedro Costa

A requalificação dos passeios é já pedida há muito e António Vilela, na última sessão da Assembleia Municipal [um dia antes deste novo acidente], anunciou que “muito em breve” iniciam as obras para requalificar as bermas, entre a ponte e a rotunda que está agora em construção, naquela freguesia.

Para além da falta de passeios, aquela estrada tem vários problemas, como é o caso do estado do piso, que se encontra rachado em grande parte das duas vias. Também o desnível da berma em relação à altura da estrada ultrapassa os 50 centímetros, fruto da erosão das chuvas e do tempo.

Corredor temporário ainda é a única solução para peões

“Quantas pessoas vão ter que morrer mais ali? Quantos acidentes são precisos acontecer? Apelo a todas as forças políticas, pois temos que resolver isto”, referiu o presidente da junta durante uma intervenção em maio na Assembleia Municipal, depois de novo acidente com feridos, pelo menos três registados durante esse mês de maio.

A Infraestruturas de Portugal começou então a instalar um corredor de segurança na berma da EN 101, junto à pastelaria situada junto à curva onde acontecem a maior parte dos sinistros.

Pedro Dias referiu na altura em que se iniciaram as obras que esta instalação era apenas uma medida temporária mas que dá algum conforto aos peões, até que comece a requalificação dos passeios, esperada para este mês.

O autarca recorda que aquele local sempre foi palco de diversos acidentes, tanto na zona das curvas como no cruzamento que vai agora dar lugar a rotunda. Diz mesmo que alguns deles se revelaram fatais, como o mediático caso de janeiro deste ano.

Pedro Dias aponta ainda que, para além da requalificação do piso e da implementação dos passeios, a construção desta nova rotunda é imperativa para diminuir os sinistros no atual cruzamento.

“É capaz de provocar filas? Pois é. Mas como está agora é que não pode ficar, os moradores queixam-se que não conseguem sair à estrada, os peões queixam-se que ninguém respeita as regras ali, por isso era necessário fazer alguma coisa”, diz o autarca.

Gerente da pastelaria pede passadeira elevatória

João Araújo, proprietário da pastelaria, mostrou-se na altura a favor do improviso. “Somos a favor de todas as coisas que possam melhorar a berma da estrada, embora se fosse já um passeio definitivo teria sido melhor”, refere, achando no entanto apenas fazer sentido se “requalificassem toda a estrada”.

João Araújo refere ainda que “uma passadeira elevatória” em frente ao estabelecimento “seria o ideal”. “Achamos que isso iria trazer mais segurança para os peões e para os clientes desta zona”, diz o proprietário.

A equipa que está a construir a rotunda naquele local, desde há duas semanas, disse ao Semanário V que tem “extrema dificuldade” em utilizar a passadeira disponível naquela estrada, o que vai levar à implementação de uma passadeira elevatória, que tende a diminuir os acidentes.

A obra da rotunda estipula a construção de passeios numa área de 500 metros, mas em direção a Soutelo, ficando o “lugar onde o diabo estacionou” ao encargo da Câmara de Vila Verde.

A Câmara de Vila Verde já veio a público anuir que a construção da rotunda é “um ato de melhoria específica da EN101 e não uma solução” para os vários locais considerados “pontos negros” ao longo daquela estrada nacional.

Batalha antiga na esfera política

É já antiga a “batalha” da Junta da Loureira com os sucessivos governos que teimam em não avançar com a requalificação, parcial ou total, daquela estrada.

Este novo avanço surgiu após várias reuniões do presidente da Junta da Loureira e do PS de Vila Verde junto de membros ligados ao Governo, primeiro com o deputado Joaquim Barreto e depois, em conjunto com o autarca de Soutelo, Filipe Silva, com o próprio secretário de Estado das Infraestruturas, que apontou o verão de 2017 para anúncio da obra. No entanto, teve início um ano depois.

Também o PSD de Vila Verde reuniu com os autarcas das freguesias atravessadas pela Nacional 101, reunião essa com o simbolismo de se realizar na sede de junta, na Loureira, reinvindicando não só a rotunda mas toda a requalificação da estrada que atravessa o concelho.

António Vilela culpa Governo

Segundo António Vilela, o atual governo socialista meteu tanto a requalificação da estrada como a construção de uma nova variante “na gaveta”, garantindo que iriam avançar caso Pedro Passos Coelho continuasse no poder.

“Este Governo não só alterou a obra como prioritária, assim como retirou o cabimento para a realização da obra de recuperação da via”, disse António Vilela ao V, em 2016.

Sem data para a requalificação do piso, o novo avanço é mesmo a construção da rotunda, já a partir de meados desta semana, que vai incluir um agente da GNR a controlar o trânsito até que a obra fique concluída, estima-se que daqui a pouco mais de um mês.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista