Destaque Vila Verde

Vila Verde vai ter mais 40 passadeiras elevadas, diz António Vilela

Redação
Escrito por Redação

António Vilela anunciou na última Assembleia Municipal, realizada na sexta-feira [28 de setembro], que estão previstas “mais de quatro dezenas de lombas e passadeiras elevadas” a propósito de críticas à nova ciclovia.

Além do que já está à vista de todos, o edil reforça que será criada uma rede de passadeiras, que, garantiu o edil, já estariam previstas no projeto, que “melhorarão a circulação com mobilidade condicionada e a segurança rodoviária”.

Na resposta ao clima instalado por entre a sociedade civil de Vila Verde, que tem motivado várias críticas a esta obra em curso, o edil referiu que um dos erros apontados pela população, que serão os locais que terminam em degrau, vão ligar com passadeiras e lombas para “mobilidade pedonal”. António Vilela assegura que em nada tem a ver com as críticas e que tudo já estaria previsto no projeto inicialmente.

O autarca revelou que “nos próximos dias”, vão ser construídas as primeiras passadeiras elevadas junto aos estabelecimentos de ensino e em outros locais que, sem mencionar quais, o edil aponta como “zonas de maior velocidade e perigo para peões e ciclistas”.

“Isto não são opções avulso como parecem fazer crer. São estratégias definidas pelo executivo para a mobilidade sustentável em Vila Verde”, disse.

O edil dá o exemplo dos lanços de passeio recentemente construídos na entrada norte de Vila Verde, junto ao Intermarché, revelando que o mesmo irá acontecer na zona sul.

Porquê uma ciclovia e não uma ecovia?

“Isto é um investimento no âmbito do financiamento de um plano que só pode ser utilizado em mobilidade sustentável, ou seja, no meio das zonas urbanas. Por isso é que estamos a construir a ciclovia e não ainda a ecovia junto ao rio Cávado e Homem”, garantiu Vilela, reforçando que a Ecovia está para breve.

No entanto, esta semana foi assinado protocolo para a construção da 48 quilómetros de lanço da Ecovia do Cávado, com o concelho de Vila Verde a não ser “chamado” ao acordo entre Esposende e Barcelos por ainda não ter garantido os terrenos para construção.

“Há muitas e importantes obras em Vila Verde e a ciclovia é uma delas”

“Um projeto de mobilidade sustentável que vai dar atos de vida saudável, circulação sustentável e entregar as praças e avenidas à população de Vila Verde”. Também Alberto Rodrigues, deputado eleito pelo PSD, defendeu a obra em curso afirmando que “traz óbvias vantagens para todos”.

O deputado refere que “só não vê quem não quer ver” que a obra vai ainda incluir “passadeiras niveladas, proteções laterais junto a estacionamentos e ligações às zonas de lazer e à obra da adega cooperativa”.

“Confio na capacidade dos técnicos e engenheiros da Câmara de Vila Verde e sei que tudo será acautelado e a melhoria das vias para pessoas com mobilidade reduzida será prioritário”, disse.

Sobre a ecovia, Rodrigues garante que as negociações para expropriação de terrenos nas zonas ribeirinhas “estão em progresso”. “Sei que para alguns poucos seria bom que não houvesse obra mas há, e importantes para melhorar a vida dos vila-verdenses e a ciclovia é uma delas”, vincou.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação