Braga Destaque

Presidente da República condecorou Seminário Menor de Braga

Redação
Escrito por Redação

O Seminário de Nossa Senhora da Conceição de Braga, é desde ontem Membro Honorário da Ordem da Instrução Pública, tendo recebido as insígnias o Reitor do Seminário, padre Mário Martins. “É um incentivo para o futuro, não é apenas o mérito reconhecido ao passado” — disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República atribuiu, esta terça-feira, este galardão ao Seminário de Nossa Senhora da Conceição (ou Menor) de Braga, em resposta a um pedido da Associação dos Antigos Alunos dos Seminários de Braga, efetuado aquando da celebração dos 90 anos desta instituição de ensino.

A cerimónia de entrega da distinção, no palácio de Belém, residência Oficial do Presidente da república Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, contou com a participação de uma delegação da Associação dos Antigos Alunos dos Seminários de Braga (ASSASB), liderada pelo seu presidente, José Maria Lima da Cruz, e da Direção do Seminário Nossa Senhora da Conceição liderada pelo reitor pe. Mário Martins.

O Presidente da República recordou o trabalho de “educação e formação em condições, por vezes, difíceis e penosas” proporcionado pelo Seminário Menor de Braga que a “sociedade não pode esquecer e deve enaltecer pelo seu mérito cívico e comunitário”.

A entrega desta condecoração esteve agendada para o dia 24 de junho, em Braga, mas foi adiada para amanhã, por indisposição do Presidente da República nesse dia.

A 14 de Novembro de 1924, no contexto da celebração jubilar do episcopado de dom Manuel Vieira de Matos, era inaugurada a nova e ampla casa do seminário de ensino preparatório.

Atento à necessidade de preparar convenientemente os candidatos ao Seminário Conciliar, dom Manuel tinha adquirido o edifício da Tamanca, que se encontrava em profunda ruína, e mandou-o restaurar para acolher o seminário menor, dando-lhe o nome de Nossa Senhora da Conceição.

O arcebispo de Braga, D. Manuel Vieira de Matos, adquiriu, em hasta pública, os edifícios dos extintos Recolhimento de S. Domingos da Tamanca e do Conservatório das Órfãs do Menino Deus, pertencentes ao Asilo dos Órfãos e Infância Desvalida.

Nove décadas volvidas, mais de 8.000 mil jovens fizeram a experiência de vida em comunidade neste seminário. A formação humana, académica e espiritual aqui recebida, tornou-se alicerce do seu admirável contributo à Igreja e à sociedade, em áreas tão diferentes como a cultura, o ensino, a política, a justiça, a acção social, o desporto, a arte, a economia… e a consagração total ao serviço do Evangelho.

No ano de 1995, o Arcebispo Primaz de Braga lançou um desafio a uns tantos alunos dos Seminários de Braga (Menor, Santiago e Conciliar) para dinamizarem uma associação que os congregasse e ajudasse a integrar mais na vida pastoral da Diocese.

Era um segundo fôlego tentado por D. Jorge Ortiga, porque antes houvera uma associação dinamizada pelo padre Joaquim Torres, grande lutador pelo reconhecimento oficial dos estudos feitos no Seminário, o que veio a acontecer ao tempo do ministro da Educação, José Augusto Seabra.

Os estatutos da Associação dos Antigos Alunos dos Seminários Arquidiocesanos de Braga (ASSASB) foram aprovados em 4 de dezembro de 1995.

A ASSASB assume-se como “pessoa jurídica canónica privada e Instituição particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos”, com âmbito regional (dioceses de Braga e Viana do Castelo) que pode criar núcleos concelhios ou distritais onde se entender conveniente para a prossecução dos seus objetivos.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação