Cultura Destaque Vila Verde

Rogério Braga conquistou Vila Verde com “concerto memorável”

Rogério Braga e Banda (c) Mariana Gomes / Semanário V
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

Em noite de tempestade, Rogério Braga cantou e encantou, no concerto de apresentação da sua banda, no auditório da EPATV, em Vila Verde.

Entre vários “covers”, como ‘Dancing Queen’, ‘Purple Rain’ e ‘A casinha’, que deixou a casa cheia em pé a cantar a aplaudir, o jovem natural de Prado, cantou temas originais e apresentou a banda que o acompanha, composta por Bruno Almeida no trompete, Pedro Ferreira no piano, Pedro Gil Peixoto no violoncelo, a Rita Fernandes na viola d’arco, a Rosana no violino, o Diogo Araújo na bateria e o Gonçalo Pinho no baixo.

Num balanço do concerto, Rogério admite que o espetáculo superou as expectativas de todos, “o objetivo era surpreender e foi isso que aconteceu. Não consigo descrever um melhor momento, até no final, quando as pessoas disseram ‘obrigado’, em vez de dizer ‘parabéns’, isso é marcante”.

A noite foi repleta de surpresas e subiram ao palco alguns convidados especiais, a Lara Pereira, “Larina”, a Patrícia Palhares, o Luís Pinho e o Miguel Oliveira. Ao todo, a equipa foi composta por 20 elementos, banda e staff. Ainda durante o concerto, o artista chamou ao palco o irmão, Pedro Braga, para cantar a música “Por quem não esqueci”, numa homenagem aos avós. “Foi um momento emocionante, vi muita gente a chorar. Foi marcante”, conta. Mas as surpresas não ficaram por ali. O artista Diogo Piçarra partilhou no seu instagram um vídeo do dueto com a Lara, da música “Meu é teu” e Rogério confessa que “agora pode-se dizer que o concerto superou as expectativas”.

Também os restantes membros da banda ficaram impressionados com a recetividade do público ao concerto. “Foi um concerto incrível e inesquecível! O público foi espetacular, adorei tocar para aquela gente toda, e é sempre um prazer enorme fazer música com o pessoal. Estou de coração cheio! Que venham mais concertos”, conta Rosana.

O pianista, Pedro, considera que o concerto foi “um momento muito especial. Foi importante porque para além de ter tido a oportunidade de fazer música com estes artistas todos, pude tocar para uma plateia com eles” e revela que todos estiveram muito bem, “inclusive conseguimos acertar alguns aspetos que nunca tinham corrido tão bem nos ensaios”.

Ainda num balanço do espetáculo, a Rita acrescenta que “no geral, o concerto foi espetacular! Todo o trabalho que investimos ao longo de tanto tempo revelou-se num fantástico momento de alegria. Ver as pessoas a cantar e a aplaudir foi emocionante, uma experiência que nos dá vontade de evoluir”. Também o trompetista, Bruno, partilha da mesma opinião e adianta que “foi também espetacular ver que nem a tempestade impediu que tivéssemos casa cheia e isso será memorável, visto que nem o “Leslie” nos parou”.

“O pessoal estava todo em sintonia. Vai haver sempre espaço para evoluir e temos muito para andar e tenho fé que vamos”, esclarece o Gonçalo e acrescenta que “o que prevaleceu foi a boa disposição e a diversão de estar a tocar e sentir um feedback bastante positivo do público e o trabalho fantástico de toda a staff e patrocínios”. O baixista termina a confessar que “trabalhar com esta equipa de músicos é qualquer coisa fora da caixa”.

Ainda o Pedro Gil revelou que houve alguns problemas técnicos, mas o concerto decorreu normalmente. “Esta experiência para mim é espetacular, a cada ensaio sinto que melhoro em todos os sentidos musicais. Na banda temos um ambiente fantástico que nos permite estar à vontade com tudo o que se passa, desde problemas a melhorias”. Como estudante de música há 13 anos, admite que “com o Rogério na frente” a banda pode ir longe.

Para o Diogo, baterista, o espetáculo foi “uma lufada de ar fresco, uma experiência como ansiava há muito tempo”. Admite, ainda que há uma química “enorme” entre a banda.

As palavras não são suficientes para descrever o concerto que juntou dezenas de pessoas no auditório da EPATV, mas todos concordam que foi uma experiência memorável.

O concerto, que teve uma vertente solidária à entrada, com a associação Refood a recolher alimentos, contou ainda com a presença do presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela e da vereadora da Educação, Júlia Fernandes.

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista