Desporto Região

Piloto de Braga na luta pelo título nacional de drift

Redação
Escrito por Redação

A duas jornadas do final do campeonato português de drift, que este ano é pela primeira vez federado, este sábado e domingo estarão, entre outros, dois minhotos em destaque na luta já pelo título, como o melgacense Paulo Nunes e, claro, André Silva, de Braga.

O Campeonato de Portugal de Drift, cuja quarta prova se realizará já no próximo fim de semana, em Baltar, concelho de Paredes, no distrito do Porto, “está a galvanizar uma série adeptos incondicionais da modalidade”, tendo em vista o apuramento dos seus campeões, referiu ao V fonte oficial da organização, a cargo do Clube Automóvel do Minho (CAM).

O CAM, enquanto promotor do Campeonato de Portugal de Drift, já assegurou a presença de cerca de quatro dezenas de pilotos, nas suas três categorias (Pro, Semi-Pro e Iniciados).

Na categoria Pro, os principais candidatos ao título, Diogo Correia, Nelson Rocha, têm a mesma pontuação, 308, logo seguidos por André Silva, com 296, enquanto em Semi-Pro o líder no momento é Paulo Nunes, piloto de Melgaço, com 318, tendo Pedro Couto 296 pontos e o terceiro, com 205 pontos, é Carlos Carvalho, estando já tudo ainda em aberto.

Nos iniciados há uma maior diferença de pontuação, já que Hélder Neto tem 60 pontos, sendo Daniel Azevedo o segundo, com 32 e Paulo Pereira com 20 pontos, refere o CAM.

O campeonato português de drift terminará em Melgaço, no fim de semana de 17 e 18 de novembro em Melgaço, mas em Baltar ficará tudo mais definido, este sábado e domingo.

Cada vez mais praticantes e adeptos

O ano de 2018 ficará marcado na história desta modalidade, como o “ano zero” do Drift Federado em Portugal, conforme revelou uma fonte do Clube Automóvel do Minho, por “aceitar o desafio da Federação Portugal de Automobilismo e Karting (FPAK), no início deste ano, tornando-se desde logo o CAM promotor do Campeonato de Portugal de Drift”.

Ainda de acordo com o CAM, “até ao momento, de norte a sul do país já foram realizadas três provas, a primeira em Guilhabreu (Vila do Conde) em junho, a segunda em Pinhel no mês de agosto e a terceira no mês de setembro em Reguengos de Monsaraz, sendo que a quarta prova é no complexo do Kartódromo de Baltar, Paredes, realizando-se em parte da zona onde nos últimos anos é realizado o shakedown do Vodafone Rally de Portugal”.

O drift tem cada vez mais praticantes e adeptos, pelo que os responsáveis pelo CAM não poderiam ficar alheios a esta realidade, assumindo assim por delegação da FPAK a tarefa não só de organizar o campeonato nacional, como a de divulgar bastante esta modalidade.

*Escrito por Joaquim Gomes

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação