Braga Destaque

Como Sapadores e ciclistas improvisaram ‘heliporto’ na Falperra em meia-hora

Heli vindo de Matosinhos conseguiu efetuar a aterragem com sucesso (c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Vários momentos de apreensão marcaram o resgate de um praticante de BTT, durante esta manhã, nos montes de Santa Marta das Cortiças, em Braga, levando mesmo a que fosse necessário improvisar um ‘heliporto’ num local onde havia menos vegetação e o terreno não tinha um declive acentuado, sendo mesmo o único ‘cantinho’ disponível naquela área florestal.

Muita apreensão no local enquanto se esperava pela vinda do heli (c) FAS / Semanário V

Disso mesmo deu conta Pedro Terra, chefe de equipa da Companhia dos Bombeiros Sapadores de Braga, responsável pelo resgate de um homem de 54 anos, que apresentava queixas graves a nível dos membros e da coluna vertebral, após queda durante a prática de “Enduro BTT”, com um grupo de uma dezena de outros praticantes, entre os quais o campeão nacional da modalidade.

Ao Semanário V, o responsável no terreno adiantou que o primeiro alerta foi dado para uma queda de um ciclista na via pública e que apenas durante a viagem foi indicado que a queda era junto à Falperra, em região de montanha, tratando-se de um praticante de BTT.

Pedro Terra – chefe de equipa (c) FAS / Semanário V

“Quando chegámos a equipa médica que já estava no local e já tinha estabilizado a vítima, que apresentava várias queixas e suspeitas de fraturas múltiplas após uma queda enquanto praticava BTT”, disse o responsável, adiantando que foi necessário um reforço a nível florestal para criar um ‘heliporto’.

“Como a vítima estava com múltiplas fraturas e deslocá-lo daqui até ao local da ambulância, a dois quilómetros, poderia ser danoso dada a irregularidade do terreno, foi decidido o resgate aéreo da vítima e tivemos de criar um local seguro para a aterragem”, explica.

Ciclistas ajudaram a cortar eucaliptos para criar local de aterragem segura (c) FAS / Semanário V

E a “construção” deste heliporto começou com a ajuda dos próprios colegas do ciclista, que foram derrubando pequenos rebentos de eucalipto e galhos secos, até a chegada de uma VFCI com moto-serras que serviram para devastar uma dezena de eucaliptos, a grande maioria ainda de pequeno porte e crescidos de forma desordenada. “Concluímos essa etapa e à chegada do ‘heli’ a aterragem foi concluída com sucesso”, disse ainda Pedro Terra, criando um perímetro de 60 metros de diâmetro para a aterragem.

Um bombeiro deu sinais em terra para orientar os pilotos (c) FAS / Semanário V

Ciclistas de outros grupos registavam a chegada do heli (c) FAS / Semanário V

Ciclistas e bombeiros protegem-se atrás de VFCI dos Sapadores (c) FAS / Semanário V

A vítima foi depois estabilizada em maca e transportada da ravina em que se encontrava até junto do helicóptero, sendo aí dados socorros extra durante cerca de 15 minutos.

Staff médico de Guimarães atuou em conjunto com os pilotos (c) FAS / Semanário V

No local estiveram médicos e enfermeiros de Guimarães, através da VMER, de Braga, através da emergéncia pré-hospitalar do INEM e a equipa da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista