Destaque Vila Verde

103 medidas para melhorar Vila Verde, propõe o PS

Redação
Escrito por Redação

O Partido Socialista de Vila Verde propôs a inclusão no Orçamento Municipal de mais de 100 medidas que visam “a criação de emprego, fixação de jovens e o apoio às famílias, sem esquecer as questões ambientais, culturais e desportivas, a economia de recursos financeiros e materiais e, uma maior eficácia na redução/eliminação de desperdícios de alguns serviços municipais”.

Em comunicado, os socialistas referem não apresentar “propostas desgarradas”. “É, isso sim, o resultado de um trabalho aprofundado, ouvindo diversos interlocutores da sociedade civil, o que resultou num conjunto coerente e bem alargado de propostas. A bem de Vila Verde, esperamos, agora, que o executivo lhes dê a devida atenção”, referem os socialistas.

“Entendemos que, para além de fiscalizar a atividade autárquica, a função de um partido da oposição também é apresentar propostas que visem melhorar a qualidade de vida dos vila-verdenses. É com esta postura que sempre temos atuado e assim o faremos até final do mandato – determinados na oposição mas sempre com atitude construtiva”, diz ainda o PS/Vila Verde.

Os socialistas referem ainda que “as medidas propostas deverão ser acompanhadas de redução da despesa municipal”. “Esta é uma matéria fundamental para que se possa reorientar o investimento autárquico, tendo em vista um paradigma de maior modernidade para o concelho”, referem.

Destacam-se algumas propostas:

– REQUALIFICAÇÃO URGENTE DAS ESTRADAS MUNICIPAIS, como por exemplo:

– M537 Pico de Regalados / Gomide

– M532-2 Dossãos / Godinhaços

– M1179 Freiriz / Escariz / Parada de Gatim

– M566 Turiz / Lage

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

– Apoiar projetos de iniciativa das associações e grupos de cidadãos

COMPARTICIPAÇÃO NOS MEDICAMENTOS PARA IDOSOS

Medida de elementar justiça social, que através de regulamento a aprovar, permitirá apoiar idosos mais carenciados na aquisição de medicamentos;

OUTRAS PROPOSTAS

– Dinamizar, melhorar e aumentar os Parques Empresariais/Industriaisconcelhios, promovendo a correta sinalização dos acessos rodoviários aos mesmos;

– Criar pequenas zonas empresariais na Ribeira do Neiva e no Vade, aproveitando a proximidade destas freguesias a redes viárias modernas existentes no concelho de Ponte de Lima e Ponte da Barca, em especial os acessos à autoestrada e a proximidade geográfica à Galiza (ES);

– Eliminação total da derrama sobre o IRCcomo fator de atratividade de novos investimentos;

– Devolução às famílias, pelo menos em parte, dos 5% de IRS cobrado no municípioque lhe são atribuídos pelo Governo;

– Construção de instalações (ou adaptação de instalações já existentes) para o funcionamento de um mercado agrícola na sede do Concelho;

– O ensino superior tem de ser uma realidade vilaverdense nos próximos anos, assim como o ensino profissional ao nível da música, artes e cultura. Deve por isso a autarquia funcionar como motor desse progresso, apoiando e promovendo iniciativas que garantam a criação de umaEscola de Ensino Superior no concelho de Vila Verde em áreas como Gastronomia e Turismo e a ainda o ensino profissional em música, artes e cultura, colaborando com os parceiros sociais, quer do ponto de vista logístico quer mesmo económico;

– Alargamento do quadro de apoios municipais aos Bombeiros Voluntários de Vila Verde e apoiar a abertura de um pólo na Vila de Prado e no Vade para dessa forma, servir melhor essas zonas do Concelho;

– Melhorar e reforçar o serviço de recolha de lixo, aumentando as rotas de recolha e criando novos locais para depósito de lixo, em especial nas freguesias;

– Criação do Espaço Jovem, estrutura a ser construída como pólo de dinamização de políticas de juventude sustentadas e onde seja possível apoiar os jovens vilaverdenses nos mais variados sectores, tais como: inovação, novas tecnologias, empreendedorismo, formação, emprego, desporto, cultura, lazer, entre outros;

– Aproveitamento das potencialidades ambientais das encostas de Aboim da Nóbrega, Valdreu e Oural, promovendo o turismo de montanha nas suas diversas valências com a abertura no Parque de Campismo de Aboim da Nóbrega, de um Centro de Educação Ambiental e a identificação de trilhos de utilização diversa;

– A requalificação e dinamização das zonas ribeirinhas do Rios Neiva, Rio Homem, Rio Cávado e Rio Vade, potenciando a construção de praias fluviais e zonas de lazer que funcionarão como fator de atração turística de toda a região

– Recuperação da área envolvente às lagoas de Cabanelas reconvertendo aquela zona em local turístico, tal como se tem visto noutros concelhos;

– Reforçar o apoio a todos os clubes concelhios que apostem vincadamente no desporto de formação e que potenciem outras modalidades desportivas para além do futebol;

– Apoiar o Grupo Desportivo Cabanelas na requalificação dos balneários e recinto desportivo;

– Apoiar o clube “Regadinhas de Freiriz” na ampliação das suas instalações;

– Dinamizar a rede associativa, nomeadamente através do apoio às coletividades e associações promovendo a cooperação interassociativa;

– Requalificar o espaço turístico do alto da Leiroinha, em Cervães;

– Sinalização de trilhos na zona montanhosa do concelho para utilização diversa, tais como: pedestre, equestre e BTT;

– Proteger a zona dos carvalhais da UF da Ribeira do Neiva através da criação de um Parque de Arborismo com percurso pedonais terrestres e aéreos incluindo o mesmo nos roteiros turísticos concelhios;

O PS propõe ainda:

– Concentrar as verbas municipais dedicadas às festas na realização da Festa das Colheitas e na Festa Concelhia de Santo António, que são as genuínas festas do Concelho de Vila Verde, analisando e reduzindo as verbas inscritas para realização das outras galas e eventos promovidos pelo Município de Vila Verde, em especial da gala Namorar Portugal, de forma a, mantendo o calendário cultural e de eventos se possam obter poupanças

– Redução da contratação pública municipal feita com recurso aos ajustes diretos simplificados, permitindo poupanças através da comparação e negociação de preços que outras modalidades de contratação permitem;

– Redução das verbas gastas com as diversas Consultadorias Externas;

– Redução do número de avenças e renegociação das consideradas necessárias para o desempenho dos serviços da Câmara Municipal;

– Renegociação dos contratos existentes entre a Câmara Municipal e entidades externas, por forma a alcançar poupanças;

– Implementação de um sistema de monitorização e controlo dos consumos dos diversos sectores/serviços municipais;

O Orçamento Municipal será discutido e votado em reunião do executivo camarário, no próximo dia 26 de outubro.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação