Destaque Vila Verde

Ao fim de 4 anos, Luís Ribeiro ‘apanha’ a Garça da Malheira com peixe do rio Homem

"Dona Garça" em Vila Verde c) Luís Ribeiro
Redação
Escrito por Redação

Sorte e muita persistência. São estes os dois atributos que Luís Ribeiro, de Vila Verde, aponta para ter conseguido captar uma imagem fotográfica de um momento que perseguia há pelo menos quatro anos. A garça que visita o rio Homem a apanhar um peixe no rio.

Ao Semanário V, o fotojornalista que há quatro anos regista em fotografia a vida selvagem do rio Homem, explica que este foi um momento “de coração nas mãos”.

“Cheguei esta manhã [quinta-feira, 25] ao rio Homem, na Ponte Nova, como faço habitualmente e percebi que estava ali a garça, porque nem sempre a encontro, e ia com um peixe na boca que era algo que andava há quatro anos a tentar captar”, conta.

“Não sabia o que fazer. Estava dentro da carrinha, andei para trás e para a frente em busca do melhor ângulo e consegui captar a ‘dona garça’ [como a batizou] com o peixe na boca”, diz Luís, revelando que, embora ainda queira registar o momento em que esta apanha o peixe no rio, esta “era uma das duas fotografias que faltavam captar”.

“Dona Garça” em Vila Verde c) Luís Ribeiro

E os registos de Luís Ribeiro têm sido muitos durante os últimos quatro anos. Desde captar a ‘dona garça’ com lontras, ou em pose fotográfica em cima de penedos, ou em voo rasante com um espelho de água a fazer uma forma circular. “Agora só me falta tirar-lhe uma foto de frente”, acrescenta.

O colaborador do Semanário V conta que há dias em que vai “cinco ou seis vezes” a vários locais banhados pelo rio Homem, para encontrar a outrora batizada como “garça da Malheira”, mas que agora, em definitivo, se passa a chamar a “dona garça”.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação