Braga Destaque

“Não há plano ambiental para Braga”, diz Elda Fernandes após nova descarga no Este

Redação
Escrito por Redação

O movimento político Braga para Todos quer “atuação urgente” do edil Ricardo Rio face às continuas descargas no rio Este, e afirma que chega de “inércia, promessas e lamentos”.

A última descarga aconteceu no sábado dia 4 de novembro, e colocou o rio nas proximidades do término da Avenida da Liberdade com cor castanha o que mais uma vez preocupou os cidadãos bracarenses e ativistas ambientais.

O movimento político acusa o pelouro do ambiente de não ter qualquer plano ambiental para Braga, e no caso do rio Este, “roçar a piada a forma como se faz política sobre as dezenas de crimes ambientais que marcam o primeiro mandato e o segundo da coligação de direita”.

Para Elda Fernandes a culpa é do edil: “Temos sem dúvida políticos em Braga muito presentes em plataformas digitais, mas, muito pouco ativos nas suas funções”, refere.

“Em questões do ambiente, uma das nossas bandeiras principais, Braga está abandonado, por mais pressão política que se faça, sempre fundamentada por provas e descontentamento visível da população não há qualquer capacidade de resposta do executivo, isto é grave porque as questões ambientais são prioritárias na mudança de paradigma a que assistimos, mas, em Braga até parece que se brinca com o tema, como aconteceu quando se reinaugurou o novo Complexo Desportivo da Rodovia onde aí, e somente aí, por ameaçar a festa da reabertura ouve ações imediatas da AGERE a limpar a água, promessas de controle apertado a atos criminosos e lamentos de todos os políticos, que de um dia para o outro tornaram-se ambientalistas. E ontem houve intervenção da AGERE? Onde estão as fotos do executivo no local do crime? Não existem, porque não há nenhuma inauguração próxima que possa manchar os eventos de Ricardo Rio, e este é o maior problema de Braga: importa aparecer, não interessa resolver”, diz o movimento.

O Braga para Todos, apela e critica de igual forma os partidos ambientalistas por estarem adormecidos à espera das eleições, e a oposição com pelouros por não ter políticas ambientais e ficar calada dezenas e dezenas de vezes, mostrando que não conseguem representar a maioria dos bracarenses, mas alguns: “ Estes crimes ambientais são muito graves, e é provável não serem provenientes do mesmo local, ou seja, falamos com alguma certeza de descargas de várias empresas, e talvez em alguns casos, mas já trabalho das autoridades competentes de atos de má-fé, no entanto, em 5 anos como é possível não existir um sistema de vigilância, policiamento, porque há locais identificados de onde partem estas descargas, mas não há um plano. Continuamente há infratores a fazer descargas no rio a caminhar lado a lado com promessas de Ricardo Rio, que prometeu criar um projeto de acompanhamento às descargas e à qualidade da água, isto foi em 2016, ele não fez nada, os primeiros fazem, quase todos os meses crimes contra os nossos recursos naturais.”

O Braga para Todos pede também que o processo passe para Ministério Público, e que as associações ambientalistas façam o mesmo sem medos de “bater o pé à falta de ação dos políticos”, porque as denuncias até agora feitas não surtiram efeitos práticos:

“Não se pode continuar a empurrar este problema e a lamentar, isto é uma questão política e se não há esforços reais e penalizações pesadas para os infratores vamos perpetuar estas ações, o argumento de que não sabem quem foi e não conseguem apanhar ninguém só tem um motivo: este executivo não fez nada, nem faz em questões ambientais, sendo sem dúvida o que mancha mais os mandatos de Ricardo Rio”, vinca o movimento liderado por Elda Fernandes.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação