Braga Destaque

Professor da UMinho em destaque no ‘New York Times’

Redação
Escrito por Redação

O professor Paulo Lourenço, chefe do grupo HMS (Estruturas Históricas e de Alvenaria) da Universidade do Minho, está em destaque numa reportagem do prestigiado jornal ‘The New York Times’, que versa sobre o projeto “Seismic Retrofitting”, uma iniciativa do instituto de conservação patrimonial “Getty” que pretende minimizar danos em construções situadas em zonas de risco sísmico.

A reportagem versa sobre a intervenção desse projeto em algumas igrejas situadas no Perú numa tentativa de aliar engenharia moderna a práticas antigas de construção.

O grupo de intervenção acaba por criar modelos virtuais para simular como se comportariam esses edifícios em caso de sismo, e é precisamente nesse aspeto que entra Paulo Lourenço.

A equipa, em conjunto com o engenheiro e professor da UMinho, desenvolveu um modelo virtual detalhado da igreja. Foram depois conduzidas simulações do edifício com diferentes tipos de acabamentos e intervenções, sob múltiplas hipóteses de stress sísmico.

O jornal norte-americano dá voz a Daniel Torrealve, um dos investigadores por detrás da Universidade Católica de Lima, que requisitou este tipo de intervenção para saber-se até onde técnicas antigas podem ser incluídas nas construções anti-sísmicas do país.

Já existem resultados à vista, em Kuño Tambo, com o plano em marcha de restauro de uma igreja, utilizando apenas madeira de eucalipto local.

Paulo B. Lourenço é licenciado em Engenharia Civil pela Universidade do Porto em 1990 e obteve o seu doutoramento na Universidade Técnica de Delft, na Holanda, sobre métodos computacionais para estruturas de alvenaria.

Faz habitualmente pesquisa em testes não destrutivos, análise experimental e numérica avançada, técnicas inovadoras de fortalecimento e engenharia sísmica, com foco em alvenaria e madeira. Trabalhou como consultor em mais de uma centena de monumentos em Portugal e no exterior.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação