Destaque Vila Verde

Cervães é capital do pão de milho durante três dias

Redação
Escrito por Redação

Está a chegar mais uma viagem pelo mundo rural inserida na programação turístico-cultural “Na Rota das Colheitas”, de Vila de Verde. A iniciativa ‘Tradição dos Nossos Avós’ está de volta a Cervães e, este ano, além da habitual demonstração do ciclo do pão, há lugar para apresentar o trabalho de olaria à moda antiga.

De 17 a 19 de novembro, o Centro Social e Paroquial de Cervães é o palco das atenções durante três dias de programação cultural com atividades que prometem promover e valorizar a tradição local. O evento conta com uma exposição temática, degustação dos sabores tradicionais, animação musical e trabalhos de oficina de pintura protagonizados pela comunidade escolar.

Ao longo dos últimos dois anos, a atividade lúdica-pedagógica tem-se revelado mobilizadora e conta com a organização conjunta da cervanense Maria Amélia Oliveira e do Centro Social e Paroquial de Cervães, com a colaboração da Junta de Freguesia de Cervães, associações locais e o centro escolar.

“Cervães é um local muito grande e cheio de tradições”

Como forma de impulsionar e divulgar as potencialidades locais, a iniciativa ‘Tradições dos Nossos Avós: Ciclo do Pão do Milho e da Olaria’ surge da boa vontade de vários elementos da freguesia.

Maria Amélia Oliveira é natural de Cervães e está, desde o início, de mangas arregaçadas para recuperar e reviver a tradição local, relembrando os tempos dos nossos avós.

“Cervães é um local muito grande e cheio de tradições. É preciso reavivá-las com iniciativas deste género”, afirma Maria Amélia. Adianta também que é necessário chamar a atenção dos mais pequenos em relação à importância da herança cultural.

“Aposto nas nossas crianças porque são elas as pessoas do futuro. Queremos, desta forma, mostrar um cheirinho do que foram as nossas tradições e, assim, sensibilizá-las para o respeito e a valorização da nossa cultura”.

Três dias de convívio e animação

A abertura do evento acontece com a celebração da missa das colheitas, às 19h30 do dia 17 de novembro. Logo de seguida, toda a gente é convidada a conhecer e apreciar a exposição de olaria intitulada ‘Oleiros e barreiras de Cervães’, um projeto onde constam vários objetos domésticos e alguns de construção civil dos tempos antigos.

No dia seguinte, domingo, os escuteiros e associações da freguesia promovem uma visita a dois fornos de oleiro tradicionais na freguesia com a intenção de mostrar aos visitantes como se fazia e processava o barro. O início da tarde fica reservado para os sabores da broa de milho e da sopa de burro cansado, duas iguarias que são preparadas no local pelas mãos experientes das pessoas da terra.

Pelo espaço, está também um especialista de olaria (um oleiro de meia idade que aprendeu a trabalhar com os seus pais) a demonstrar o processo desta atividade que domina com mestria. Com a intenção de promover convívio e confraternização, a organização prepara o tradicional magusto. A par do que sucedeu em anos anteriores, o grupo folclórico de Cervães entra em palco para animar ainda mais a festa.

Para os mais novos aprenderem e os mais velhos recordarem

No último dia, segunda-feira, o evento é mais direcionado para as crianças da escola e os idosos da freguesia. Para os mais novos é uma excelente oportunidade de conhecerem e se relacionarem com a vida dos antepassados e para os mais velhos é ocasião para reavivarem a memória desses tempos.

Além da exposição, há a possibilidade de os alunos terem um espaço para uma oficina de pintura, onde têm a oportunidade de personalizar miniaturas de barro. O desfecho do evento está previsto por volta das 17h. A recente iniciativa ‘Tradições dos Nossos Avós: Ciclo do Pão do Milho e da Olaria’ integra pelo segundo ano a programação turístico-cultural “Na Rota das Colheitas”, do Município de Vila Verde, e pretende promover e valorizar a genuína tradição local.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação