Destaque Vila Verde

Rui Silva (PSD) confronta ministro no Parlamento. “Obra bola”

Fernando André Silva

O deputado do Partido Social Democrata (PSD), Rui Silva, questionou hoje no Parlamento o ministro do Planeamento sobre a construção da variante à EN 101, em Vila Verde.

“À semelhança dos últimos três anos, cá estou para o questionar para quando a construção da variante a Vila Verde, uma obra estruturante, exigida há mais de 20 anos pelos municípios de Vila Verde, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e Monção”, começou por dizer Rui Silva perante os parlamentares.

O deputado de Vila Verde acusou ainda os governos socialistas de António Guterres, José Sócrates e António Costa, terem feito “bola” [zero] para que essa variante fosse construída. Rui Silva salientou que Passos Coelho tinha colocado a obra no plano de proximidade mas António Costa retirou. Rui Silva acusou ainda o primeiro-ministro de ter prometido a variante em Vila Verde mas, desde então, ter feito “bola”.

“É urgente construir a variante e permitir uma ligação rápida entre os parques industriais de Oleiros e de Gême”, disse ainda Rui Silva, acusando o ministro e o secretário de Estado das Infraestruturas de “não terem tempo” de receber António Vilela.

“Ao fim de três anos desta legislatura, não tiveram tempo para receber o presidente da Câmara de Vila Verde, após tantas solicitações. Com esse comportamento, os portugueses coram de vergonha”, vincou o deputado.

Esta já não foi a primeira intervenção de Rui Silva sobre a EN 101. O também líder da concelhia social democrata de Vila Verde, eleições que venceu em julho de 2016, já tinha anteriormente levantado o assunto do atraso na construção da rotunda da Loureira [agora em execução], perante o mesmo ministro, numa reunião de Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, em maio deste ano.

Apelidado pelos socialistas de Vila Verde como “o deputado mudo”, por não ter tido qualquer intervenção em mais de um ano como deputado, Rui Silva, teve a estreia em novembro de 2017, perante o mesmo ministro Pedro Marques.

Na primeira intervenção, Rui Silva trouxe à baila a obra da requalificação da EN101 e da construção da variante, acusando o Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, de ser um “mestre na ilusão”, e de só ter avançado com a rotunda da Loureira após receber o candidato do PS à Câmara de Vila Verde, José Morais.

No mês de junho, o deputado “brilhou” nas cadeiras do Parlamento,, questionando o Partido Ecologista Os Verdes (PEV) em relação ao projeto apresentado por estes que pretendia dotar as pequenas praias do país com nadadores-salvadores.

No final dessa intervenção, o deputado surpreendeu o plenário da Assembleia da República com a declamação de uma homenagem nostálgica à praia de outros tempos que terá sido escrita pelo próprio e que o levou a ser escolhido para o spot promocional de uma estação televisiva.

Já a 27 de junho, Rui Silva questionou o agora ex-ministro da Defesa, Azeredo Lopes, sobre a “fuga de médicos” do sistema militar para o Serviço Nacional de Saúde e para o estrangeiro e sobre a dívida de 14 milhões de euros do hospital das Forças Armadas.

A 17 de julho, questionou o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, sobre o atraso no financiamento de 75 mil euros para o início da requalificação das escolas básicas de Vila Verde e da Vila de Prado.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista