Destaque Vila Verde

Ministro fala na obra da futura rotunda da Loureira no Parlamento

Pedro Marques
Fernando André Silva

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas do Governo português, salientou esta segunda-feira, no Parlamento, que a rotunda da Loureira está em execução por um governo socialista e que os dois últimos governos PSD deixaram ‘obra bola’ na EN 101.

A declaração surgiu após intervenção do deputado do PSD, Rui Silva, líder da concelhia social-democrata de Vila Verde, em que este deputado acusou o Governo socialista liderado por António Costa de “obra bola”, em relação à construção de uma variante à EN 101.

“Relativamente à ‘obra bola’, senhor deputado. Foram dois Governos seus [PSD] com ‘obra bola’. É bom ter feito o favor de referir que dois governos do seu partido fizeram zero obras nessa estrada”, atirou o ministro, após Rui Silva dizer que a obra é ansiada há 20 anos e que nenhum dos três governos do PS mandou construir, durante esse tempo, a desejada variante.

“Estaremos cá para discutir a variante”, garantiu Pedro Marques, apontando ainda um “esquecimento” de Rui Silva. “Esqueceu-se de referir que estamos a construir a rotunda da Loureira. O senhor deputado conhece bem a dita rotunda, mas esqueceu-se, e por isso é ‘bola zero’ do seu lado. Nós pelo menos temos a rotunda da Loureira, vocês é zero obras, do lado dos seus governos”, atirou o ministro.

A rotunda da Loureira encontra-se em execução desde 14 de setembro, data em que uma empresa de Monção iniciou a empreitada a mando do Governo. O valor do investimento é de 139.254,32€. A obra tem um prazo de execução de 90 dias e, por obrigação contratural, terá de estar terminada pelo dia 14 de dezembro.

Recorde-se que a rotunda foi pedida por várias entidades políticas, com especial força pela autarquia da Loureira, liderada por Pedro Dias. Foram feitas reuniões promovidas pelo líder do PS/Vila Verde, José Morais, com o ministro Pedro Marques, tendo sido assegurada a rotunda para março de 2018, algo que acabou por não acontecer no prazo estipulado. No entanto, a obra acabou mesmo por arrancar.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista