Vila Verde

Vila Verde foi capital do Pica no Chão durante o fim de semana

Pica no Chão Vila Verde (c) Sinopse
Redação
Escrito por Redação

Depois de quatro meses de atividade intensa, a IX edição Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, chega ao fim com a excelência da gastronomia minhota em destaque. De 23 a 25 de novembro, o Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’ reuniu um conjunto de restaurantes e pastelarias locais que apresentaram as suas melhores confeções para deliciar os paladares dos milhares de visitantes que por esta altura rumaram ao coração do Minho.

O Pica no Chão e o Pudim Abade de Priscos foram, como habitualmente, as estrelas da companhia, no entanto, não faltaram excelentes opções no vasto leque de deliciosas iguarias minhotas. Em cima das mesas estava também o vinho verde regional e, pelo que se foi ouvindo, houve muito ‘boa pinga’ nos restaurantes vilaverdenses. Arroz de Feijão & Cª, Alívio, Manjar do Mar, Martinho, Palácio, Quinta da Resela, Torres, Varandas do Lima II e Vila Luena foram os nove restaurantes aderentes que receberam de forma acolhedora vilaverdenses e visitantes de vários pontos do país.

Além das irresistíveis propostas da cozinha regional, não faltaram motivos para uma visita à Capital… do Pica no Chão. Os mestres pasteleiros deliciaram o público com a 8ª ‘Mostra Doces e Sabores da Nossa Terra’, houve excelentes descontos nos espaços de alojamento local, atividades de natureza (Caminhada Ambiental ‘Vale da Cabra e as Margens do Rio Homem’ e o Trilho ‘Aboim da Nóbrega ao Vade’) e espaços culturais abertos em horário alargado.

O Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’ integra o Roteiro dos Fins-de-Semana Gastronómicos 2018/19 promovido pela Porto e Norte, ER, que tem como objetivo dar a conhecer os sabores de cada região na Zona Norte do país. Insere-se também na programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, que, de agosto a novembro, se desdobra em 35 iniciativas de promoção do território e divulgação da genuína tradição minhota.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação