Destaque Vila Verde

Vila Verde. Associação de utentes da EN 101 “é uma farsa”, diz deputado

O deputado municipal eleito pelo Partido Socialista, Pedro Gonçalves, veio hoje a público acusar o PSD de Vila Verde de “instrumentalizar” a população do concelho, acusando este partido de ter criado uma associação “aparentemente saída da sociedade civil” que visa defender os interesses dos utentes da Estrada Nacional (EN) 101.

Segundo o mesmo comunicado, esta associação “pretende unicamente tirar dividendos do anúncio da intervenção de 8 milhões de euros na EN101, feito esta semana pelo Governo”.

“Com o governo PS a agir, o PSD de Vila Verde, em vez de se mostrar satisfeito com estas excelentes notícias, dedica-se a criar uma associação, supostamente brotada da sociedade civil, para lançar uma cortina de fumo sobre o assunto, e tentar colher os louros da resolução do problema”, refere Pedro Gonçalves, através de comunicado, apontando aquela associação como um “farsa”.

“A farsa é visível a olho nu, bastando para isso atentar às personalidades apresentadas à comunicação social como fundadoras da associação, todas elas ligadas ao PSD e/ou ao poder instalado. A foto do acontecimento poderia ser retirada de um qualquer evento de campanha, restando a dúvida se não se terá recorrido a um qualquer arquivo partidário”, ironiza o deputado, reforçando o “esquecimento” daquela associação em convidar a freguesia de Soutelo para a constituição da mesma.

“Soutelo, a primeira freguesia do concelho a ser atravessada pela famigerada via, não viu o seu presidente contemplado com um convite para integrar a associação. Será porque a sua posição política não se coaduna com os superiores interesses que estiveram na origem da mesma?”, questiona o deputado.

A EN101 constitui um gravíssimo problema no concelho de Vila Verde, que se vem eternizando e agudizando ao longo dos anos. Problema esse que foi, durante décadas, ignorado pela autarquia e pelos sucessivos governos. Contrariando esta tendência, o governo atual lançou mãos à obra, e, para além da rotunda da Loureira, praticamente concluída, anunciou para 2019 a requalificação da via, estimando gastar 8 milhões de Euros na sua reparação.

“Não podemos deixar passar em claro a farsa que se pôs em marcha, por aqueles que governam um município como se de um feudo se tratasse, tentando iludir as populações com o intuito de colher louros por obra alheia, por meio de da instrumentalização de associações e instituições concelhias, com vem sendo hábito, o que lamentamos”, vinca Pedro Gonçalves.

Comentários

Acerca do autor

Paulo Moreira Mesquita

Paulo Moreira Mesquita

Diretor Semanário V