Destaque País

Profissionais de saúde de luto com morte de colegas do INEM

Fernando André Silva

São várias as manifestações de pesar ao longo de todo o domingo depois de terem sido recuperados os corpos de dois profissionais do INEM e dois pilotos, que perderam a vida num acidente com um helicóptero, em Valongo.

O médico Luís Vega, que trabalha também no Hospital de Santa Maria da Feira e a enfermeira Daniela Silva, bombeira em Baltar, acompanhavam o piloto João Lima e o copiloto Luís Rosindo, no heli que saiu de Macedo de Cavaleiros rumo ao Porto, não chegando, no entanto, ao destino.

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, enalteceu este domingo “o espírito de missão destes profissionais, que faleceram ao serviço da Humanidade, ajudou a salvar muitas vidas. São um exemplo para todos nós de coragem, resiliência e dedicação a uma causa maior, salvar vidas. Uma missão heróica que honra todos os portugueses”, refere aquela ordem em comunicado.

“O CHTMAD lamenta as perdas das vidas que no dia de ontem ocorreram”, refere também um comunicado do Centro Hospitalar do Tâmega e Alto Douro, de onde aquela base INEM era afeta. “Falamos de homens e mulheres que salvam a vida dos outros com honra, dedicação e entreajuda. Os nossos doentes também já foram salvos por estes homens e mulheres que devem ser considerados os verdadeiros heróis”, refere o mesmo comunicado hospitalar.

Também vários profissionais relacionados com a área da saúde e elementos de corpos de bombeiros voluntários, que lidam diaramente com profissionais do INEM, estão de luto, existindo uma corrente de pesar com a alteração da foto de perfil das redes sociais para uma imagem do INEM com um fundo preto, algo que foi desencadeado após a própria página do INEM colocar a foto de perfil de uma rede social dessa forma.

São também várias as corporações de bombeiros de todo o país que alteram as suas imagens nas redes sociais de forma a homenagear os desaparecidos no trágico acidente.

Em comunicado, o INEM refere que a “ocorrência de uma situação como a verificada – no exercício da missão diária das equipas do Instituto, com a qual procuram precisamente salvar vidas – é motivo de profunda tristeza e pesar. É naturalmente um momento particularmente difícil e extremamente doloroso para a Instituição e para os seus profissionais, agradecendo-se desde já as centenas de mensagens de solidariedade recebidas”, refere aquele instituto em comunicado.

Foram mobilizadas diversas equipas para prestar apoio aos familiares das vítimas e aos próprios trabalhadores do Instituto. Este trabalho de apoio psicológico está em curso.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista